As séries sobrenaturais da Netflix, The Umbrella Academy e A Maldição da Residência Hill, têm muito em comum.

Sombria, terrivelmente divertida e profundamente estranha, The Umbrella Academy se parecia muito com outra história recente madura de tragédia arcana, laços inquebráveis ​​entre irmãos, uma casa assustadora e muita morte: A Maldição da Residência Hill.

Claro, existem diferenças. A Maldição da Residência Hill se passa em um mundo um pouco mais realista, apesar de mais fantasmagórico.


The Umbrella Academy existe em um estranho universo que mistura realidades familiares. A série mostra poderes e figurinos mais ousados, enquanto A Maldição da Residência Hill não segue por esse caminho (ainda bem).

Mas mesmo com essas variações levadas em consideração, ainda existem indícios que mostram que The Umbrella Academy e A Maldição da Residência Hill são extremamente parecidas. O Observatório do Cinema separou alguns dos principais pontos em comum entre as séries.

A grande morte

Tanto A Maldição da Residência Hill quanto The Umbrella Academy começam quando uma multidão de irmãos afastados se reúne após uma morte inesperada na família.

As mortes de Nellie e Sir Reginald, respectivamente, não apenas reúnem as famílias Crain e Hargreeves para que a ação possa começar, mas também reacendem velhos conflitos familiares, incluindo tensão sobre as perdas anteriores de outros membros da família que eles sofreram nos anos passados.

Histórias de irmãos

A energia dramática central em ambos os seriados vem dos conflitos, velhos padrões e química entre os irmãos reunidos. Há brigas e desentendimentos, momentos de relacionamento entre irmãs que deram errado, funerais constrangedores e bastante álcool para lubrificar a tensão.

Como os Hargreeves, a família Crain é forçada a enfrentar os dolorosos eventos de seu passado assombrado, bem como as escolhas que foram feitas nesse ínterim.

The Umbrella Academy e A Maldição da Residência Hill ainda apresentam arquétipos semelhantes entre as crianças crescidas. Steven Crain e Vanya Hargreeves escreveram livros reveladores sobre suas famílias que os distanciam de seus irmãos.

E Luke (A Maldição da Residência Hill) e Klaus (The Umbrella Academy) enfrentam sérios vícios de drogas como uma maneira de escapar dos fantasmas em seu passado.

Fantasmas em abundância

Falando em fantasmas, os dois seriados apresentam ação proeminente e contínua com os espíritos dos que partiram. Obviamente, fantasmas estão por toda parte em A Maldição da Residência Hill.

Eles são encontrados nas famílias há muito mortas que possuem a casa e estão embutidos em muitas cenas. The Umbrella Academy também apresenta cenas de confronto com hordas de mortos, cortesia do talento de Klaus.

Mas é o elemento pessoal combinado com o espiritual que realmente conecta as duas séries. Os fantasmas de Nellie e Olivia assumem papeis ativos em A Maldição da Residência Hill, influenciando poderosamente os Crain sobreviventes – assim como o fantasma de Ben Hargreeves que empurra Klaus em sua jornada pessoal para abraçar seu presente.

É tudo culpa do pai

Embora não haja realmente nenhum limite para o número de traumas que as famílias Crane e Hargreeves precisam resolver, The Umbrella Academy e A Maldição da Residência Hill focam essas questões nas figuras paternas. Os irmãos Hargreeves consideram que Sir Reginald destruiu completamente suas vidas com treinamento de super-heróis, disciplina dolorosa e praticamente sem afeto.

Os irmãos Crane consideram a culpa do pai pela morte da mãe e a resultante dissolução da estrutura familiar.

Nos dois casos, a realidade é um pouco mais complicada. Mas os pecados dos pais são poderosos fatores motivadores por meio da ação de ambas as histórias – e provam ser os principais críticos na resolução dos conflitos de The Umbrella Academy e A Maldição da Residência Hill.

A casa

Um senso de lugar enraizado e enervante é o principal fator de identificação de The Umbrella Academy e A Maldição da Residência Hill. Ambos os seriados giram em torno de uma casa distinta, antiquada e elaborada, que esconde memórias da juventude e segredos destrutivos.

The Umbrella Academy e A Maldição da Residência Hill até compartilham a semelhança de ter cuidadores distintamente estranhos (o mordomo-macaco antropomorfizado Pogo e a mãe-robô Grace são certamente mais estranhos, mas o Sr. e a Sra. Dudley de A Maldição da Residência Hill não são exatamente comuns).

De novo e de novo, as famílias Hargreeves e Crane são atraídas de volta ao cenário de suas tragédias e traumas. Eles reencenam o passado em quartos, porões, cozinhas.

Eles respondem a estímulos antigos, lembram-se dos momentos críticos e agonizantes que definiram suas vidas jovens. E o mais importante, eles redescobrem lugares ocultos que nunca foram capazes de entender.

E, finalmente, as duas séries exibem os nomes dessas casas em seus títulos por uma razão – ambas as histórias encontram sua raiz e identidade nesses lugares antigos. Seja por mágica ou por instinto, os personagens de cada série estão inextricavelmente ligados aos berços onde todos os mistérios e traumas começaram.

Não há escapatória sem resolução; ninguém pode seguir em frente sem abrir a última porta assustadora e ver o que está dentro.

The Umbrella Academy e A Maldição da Residência Hill estão disponíveis na Netflix.