Vingadores: Ultimato marcou o fim de uma era de uma década para o MCU com mortes, novas alianças e um universo mais amplo para seus personagens lidarem. Tony Stark (Robert Downey Jr.) está morto, Steve Rogers (Chris Evans) é um idoso, e até uma pessoa comum tem que lidar com a estranha estrutura social causada pelo estalo de Thanos. 

Após Vingadores: Ultimato, os Vingadores – pelo menos no papel – ainda existem, e o planeta ainda precisa deles, mas há muita limpeza emocional e reestruturação organizacional a serem feitas.

Se os Vingadores continuarem, precisarão de uma nova liderança. Levará algum tempo até que possamos ver a disseminação completa dos novos perigos dentro do MCU, mas certamente podemos antecipar que serão maiores, mais ousados ​​e mais complicados.


Usando o passado canônico do cinema e os quadrinhos como guia, vejamos quem pode estar melhor qualificado para liderar a próxima geração de Vingadores.

Sam Wilson tem o voto de confiança do Capitão América

Sam Wilson (Anthony Mackie), o novo Capitão América, é a escolha mais óbvia para ascensão à posição de liderança. Capitão América liderou a primeira equipe, então por que não a segunda?

Isso seria perfeitamente lógico, mas, considerando os poucos detalhes da trama que circulam pela Internet, ninguém sabe ao certo o que o novo título de Sam significará para ele em seu seriado de ação e aventura, Falcão e o Soldado Invernal. O título em si prioriza a identidade previamente estabelecida de Sam, e existem muitos rumores de que ele (pelo menos inicialmente) rejeitará assumir o manto do Capitão América como parte do enredo da primeira temporada.

Sem dúvida, isso seria uma expressão de sua extrema humildade – como ele diz, ele faz tudo que Steve faz, apenas mais devagar – porque Sam tem muitas qualificações de liderança baseadas apenas em sua experiência militar. Bucky Barnes (Sebastian Stan) também estava no serviço militar (e também atuou como Capitão América nos quadrinhos), mas, considerando o resto de suas experiências de vida, é justo dizer que ele provavelmente tem uma desvantagem negativa de servir como líder.

Steve deu a Sam o escudo porque ele respeita essa humildade e também vê sua capacidade de enfrentar novos desafios. Só porque ele não está infundido com soro de super soldado não significa que ele não pode delegar, negociar e incentivar; os Vingadores poderiam usar esse tipo de presença fundamental em sua liderança.

Tony tinha o ego, Steve tinha a angústia existencial. Sam não tem nada disso.

Carol Danvers tem uma perspectiva cósmica

Do outro lado da moeda retórica de Sam Wilson está Carol Danvers (Brie Larson). Ela é, por outro lado, muito poderosa e também possui muitas qualificações militares semelhantes às de Sam, já que ambos são ex-Força Aérea.

A disciplina é um fator importante para os dois, mas muito mais para Carol, com toda essa capacidade de reunir energia cósmica pura como se ela fosse um sol em miniatura. Suas jornadas pelo universo também lhe deram um senso de perspectiva muito maior do que a maioria dos heróis e, francamente, os Vingadores estão bem além do ponto de se concentrarem apenas na Terra.

Carol está em uma posição única para entender todas essas questões e mais algumas.

Mas aí também está o problema; até Vingadores: Ultimato, as prioridades de Carol parecem estar em agir de forma independente, fazendo o que pode com a liberdade de avançar ponto a ponto. Essa liberdade também a alivia de ter que se preocupar com a segurança de outras pessoas, e vale a pena notar que ela estava totalmente disposta a receber ordens de Steve e Natasha durante o intervalo de cinco anos entre Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato.

Dada toda a multidão de personagens e arcos priorizados em Vingadores: Ultimato, não sabemos o que Carol está realmente planejando; imaginamos que algo teria que mudar significativamente para que ela quisesse assumir um papel de liderança. O tempo vai dizer.

Janet Van Dyne e Hank Pym têm experiência

Poucos heróis são mais experientes do que Janet Van Dyne (Michelle Pfeiffer) e Hank Pym (Michael Douglas). Eles são co-fundadores dos Vingadores nos quadrinhos e administram a organização por conta própria.

No que diz respeito ao MCU, agora que Janet voltou do Reino Quântico após Homem-Formiga e a Vespa, colocar um ou ambos na cadeira da liderança não é totalmente irreal. Como as ameaças provavelmente continuarão vindo de fontes de outras dimensões, eles são qualificados para avaliar essas ameaças e combatê-las com a assistência de Scott Lang (Paul Rudd) – que está longe de ser um líder. 

Janet e/ou Hank também seriam excelentes substitutos para Tony Stark (e, em menor grau, Bruce Banner) no departamento de tecnologia. Por mais empolgante que seja o fato de Tony ter transferido o controle de sua IA para Peter Parker (Tom Holland) em Homem-Aranha: Longe de Casa, seria uma tarefa difícil fazer com que o Cabeça de Teia cumprisse um papel de liderança sozinho, com apenas 16 anos.

Os Vingadores da Costa Oeste podem ser a onda do futuro, já que Hank, Janet, Scott e Hope Van Dyne (Evangeline Lilly) ainda estão todos morando lá. Além disso, T’Challa (Chadwick Boseman) demonstrou interesse em desenvolver programas de extensão de Wakanda na conclusão de Pantera Negra.

Todas essas adições mais recentes ao MCU dão dicas do que pode acontecer no futuro. É uma coincidência conveniente?

Doutor Estranho tem muitas qualificações

Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) é fabuloso, místico e tem um ego que combina com o de Tony Stark. Como Carol, ele ganha pontos importantes por toda essa habilidade de dobrar tempo e espaço.

Quando a descrição atual de seu trabalho é “defensor da Terra de ameaças mágicas e de outras dimensões”, é basicamente apenas meio passo para ser o chefe dos Vingadores.

Qualificações de liderança? Ser cirurgião de trauma significa que ele pode delegar com os melhores e avaliar todos os tipos de situações em tempo real – mas ele precisa de um pouco de popularidade, como Tony e Steve.

Doutor Estranho não liderou os Vingadores nos quadrinhos, mas ele tem sua própria legião chamada Illuminati, que também conta com Stark (junto com vários outros personagens poderosos, como Professor X) como um membro antigo. Enquanto Doutor Estranho no Multiverso da Loucura se prepara para entrar em produção, os fãs especulam se os Illuminati irão ou não se unir de alguma forma dentro do MCU, então talvez Strange tenha sua própria força-tarefa especial para liderar nos próximos anos.