Agora em streaming no Disney+, Into the Unknown examina o escopo de produção do filme de Chris Buck e Jennifer Lee em 2019, Frozen 2. O documentário de seis partes oferece uma variedade de revelações dos bastidores, sejam piadas de membros do elenco, as histórias de pressão dos animadores ou os comentários do dia a dia dos produtores e diretores – e o documentário revela um pouco sobre o quanto o filme mudou ao longo dos anos.

Quando Frozen 2 foi lançado em novembro de 2019, críticos e público em geral adoraram a experiência cinematográfica como um todo, mas notaram temas mais sombrios. O filme original de 2013 se tornou uma sensação da cultura pop, principalmente por causa do enredo central envolvendo as irmãs Elsa (Idina Menzel) e Anna (Kristen Bell), sem falar nas músicas marcantes.

Além disso, o boneco de neve Olaf (Josh Gad) ofereceu alívio cômico para públicos de todas as idades. Apesar do enredo mais sombrio de Frozen 2, a sequência se tornou um enorme sucesso de bilheteria e foi elogiada por seus temas acessíveis e enigmáticos.


Into the Unknown do Disney+ mostra por que certos momentos de Frozen 2 foram cortados e por que outros foram aprimorados.

Into the Unknown cobre todos os aspectos do processo de produção de Frozen 2 e narra completamente o trabalho duro que afeta todos os quadros do filme. Para fins de narrativa, todas as partes do documentário retornam consistentemente a problemas que atrasam a produção, ou pelo menos a tornam mais complicada.

O Observatório do Cinema separou algumas revelações de Into the Unknown que interessarão aos fãs de Frozen 2.

Todo mundo ficou confuso sobre “a voz” em Frozen 2

Em Frozen 2, uma voz chama Elsa para a Floresta Encantada e serve essencialmente como o incidente que incita os eventos. Mais tarde, é mostrado que a voz é realmente o espírito da mãe de Elsa e de Anna, Iduna (Evan Rachel Wood), que foi criada em uma terra chamada Northuldra antes de conhecer Agnarr (Alfred Molina).

Surpreendentemente, Into the Unknown revela que a verdadeira identidade da “Voz” era confusa para muitos colaboradores de Frozen 2 e que todos tinham opiniões diferentes.

No terceiro episódio de Into the Unknown, Lee revela que alcançou clareza sobre a sequência com “Show Yourself” ao “finalmente tomar uma decisão sobre a voz”. Os compositores Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez adicionaram uma canção de ninar, o que levou todos a decidir que a voz seria “definitivamente” a mãe de Elsa e Anna, Iduna.

Ao tomar essa decisão, os produtores poderiam então processar com mais eficácia o feedback das exibições teste, resultando em um enredo mais acessível e claro.

Os animadores de Frozen 2 se utilizaram como referência

Durante o processo de animação de Frozen 2, os animadores se utilizaram como referência para as cenas. Isso quer dizer que muitos dos movimentos dos personagens foram baseados em movimentos gravados dos profissionais que trabalhavam na animação.

Como revelado em Into the Unknown, isso permitiu que investissem em mais detalhes e que os movimentos fossem mais fluidos.

A música “Show Yourself” quase foi cortada de Frozen 2

Os compositores Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez revelaram que quase pediram que a música “Show Yourself” fosse cortada de Frozen 2. Eles passaram muito tempo quebrando a cabeça para que a canção encontrasse o tom certo.

Segundo os compositores, a versão original da música parecia “agressiva” demais, daí o desejo de possivelmente cortá-la.

Exibições teste de Frozen 2 levaram à clareza da história e mais comédia

Várias exibições teste de Frozen 2 foram feitas em San Diego, na Califórnia. O público em geral reagiu bem, mas ficou confuso com vários pontos de história e pediu por mais momentos engraçados.

Com base nisso, os diretores investiram em mais comédia para a sequência, e esclareceram certos elementos da narrativa que inicialmente eram obscuros demais.

O documentário de Frozen 2 revela todo o escopo da produção

Como um todo, Into the Unknown revela como vários departamentos funcionam de forma independente, mas também como todos estão conectados em termos de clareza criativa. A certa altura, os animadores de Frozen 2 descobrem que seu trabalho foi cortado do filme, mas parecem reconhecer que o produto final melhorará como resultado.

Os episódios finais concentram-se fortemente no feedback das exibições teste, o que leva a prazos estressantes para os vários membros da produção que não necessariamente entendem como a história focal mudará dia após dia – e não havia como eles adiarem a data de lançamento do filme. As sequências de animação destacam os pequenos detalhes que são tão importantes, além de vários momentos envolvendo design de som e iluminação para personagens e cenários.

O documentário fica ainda mais caótico no quinto episódio, à medida que “o chefe de departamento (supervisor de efeitos visuais Steve Goldberg)” paira sobre toda a produção de Frozen 2 para garantir consistência e clareza ao público, além de uma experiência cinematográfica deslumbrante.

No Brasil, Frozen 2 está disponível no Amazon Prime Video.