ALERTA DE SPOILERS

The Old Guard é baseada nos quadrinhos de Greg Rucka, conhecido quadrinista. A série da Image Comics está dentro do gênero de heróis, mesmo com um foco diferente.

A história, que virou filme na Netflix, segue Andy, ou Andrômaca. A protagonista é a imortal mais antiga da Terra, que quer viver escondida fazendo o bem, mesmo que a humanidade pareça não merecer.

Andy lidera um grupo de imortais. Na Netflix, a trama é focada na equipe encontrar mais um imortal, que surge no presente, e ainda tem uma batalha contra uma empresa que quer capturar os personagens.


A empresa, da área da saúde, quer o DNA dos imortais. O objetivo é lucrar muito dinheiro com a descoberta.

A adaptação da Netflix, porém, não segue fielmente ou não mostra tudo dos quadrinhos de Rucka. Isso, de repente, pode ter sido guardado para uma sequência.

Veja abaixo as principais mudanças dos quadrinhos para o filme da Netflix.

Sem histórias de origem na Netflix

The Old Guard da Netflix não estabelece todas histórias de origem. Os espectadores ganham apenas flashbacks do passado. Sobre Andy, por exemplo, fica estabelecido que ela é simplesmente “a mais antiga” e que chegou a conhecer imortais que foram presos ou morreram.

Já Booker foi descoberto em 1812 e teve três filhos, o que o fez sofrer por ser imortal. Por fim, sabe-se apenas que Joe e Nicky se conheceram nas Cruzadas, quando lutavam por lados opostos e acabam se apaixonando.

Nos quadrinhos, essas histórias ganham diversos detalhes e muitas páginas. Na Netflix, obviamente, isso usaria muito tempo do filme.

Porém, detalhes importantes são perdidos. Nas HQs, os fãs descobrem que Andy amou um homem, Achilles, há centenas de anos. A protagonista foi afastada do amado por conta do dom dela – o que explica ela ser solitária nos dias atuais.

Andy muda na Netflix

Na Netflix, Andy parece ter uma relação comum com a tecnologia. A personagem de Charlize Theron, porém, se destaca pelo uso de armas centenárias e pela habilidade em combate.

Nos quadrinhos, Andy odeia usar a tecnologia e isso é um traço marcante dela. Para a personagem, a humanidade só piorou e a tecnologia deixou tudo mais rápido.

Nas HQs, o clichê de pessoas mais velhas odiarem a tecnologia é usado. Além disso, Andy tem grandes dificuldades com o uso de smartphones ou tablets.

Copley é diferente nos quadrinhos

Nos quadrinhos, Copley aparece mais como um vilão do que uma figura que busca redenção. A única semelhança do filme e das HQs é que o homem é usado como forma de atrair o grupo para uma missão, como armadilha para Merrick pegá-los.

Na versão original, Copley é americano e um segundo vilão da trama. Enquanto isso, no filme da Netflix, ele é um britânico que está devastado pela morte da esposa por demência e achava que Merrick ajudaria a acabar com as doenças do mundo.

No fim da versão da Netflix, o homem se torna um aliado da equipe de Andy.

Netflix inventou cena crucial de The Old Guard

Muitas cenas de The Old Guard são recriadas dos quadrinhos, dos desenhos de Leandro Fernández. Porém, um divertido momento foi criado inteiramente para o filme.

Após Andy sequestrar Nile, a novata tenta brigar com a líder dos imortais em um avião. As duas trazem uma grande sequência de ação. Porém, não há nada disso nos quadrinhos.

Ponto de encontro de The Old Guard

Nos quadrinhos, os imortais têm um lugar de encontro bem estranho. Eles se estabelecem em uma mansão velha, caindo aos pedaços e que servia de espaço para viciados em drogas.

No filme da Netflix, o grupo também está em uma mansão velha. Porém, o local é limpo e eles compartilham um bom jantar antes da ação continuar.

Nile tem mais destaque na Netflix

Fora Andy, Nile ganha certo destaque em The Old Guard na Netflix. É muito mais do que a participação da personagem nos quadrinhos.

Nos quadrinhos, Nile é simplesmente a guerreira novata que está se adaptando ao grupo. Enquanto isso, no filme, ela lidera parte da trama, tem a história de origem mostrada e é a esperança do grupo quando todos são capturados.

Essa trama é uma exceção em comparação às outras. Nile ganha mais detalhes e atenção do que recebe nas HQs.

Personagem nova na Netflix

O filme da Netflix traz uma personagem importante que não está na história original de The Old Guard. O longa apresenta Quynh, uma imortal com quem Andy costumava lutar antes de encontrar a atual equipe dela.

Essa guerreira é uma motivação e história de fundo para Andy. No passado, as duas foram acusadas de bruxaria e Quynh foi jogada no mar em um caixão de ferro. Por conta disso, ela passou séculos revivendo a morte por afogamento.

Andy tentou procurar Quynh, mas nunca encontrou a imortal. No final do filme, a personagem reaparece para Booker, dando espaço para uma sequência.

Netflix dá mais sentido para The Old Guard

O filme da Netflix não responde como os imortais surgem e o motivo da existência deles. Mas, mostra uma tentativa de descoberta ao longo da trama.

No final do longa, Andy até imagina que o surgimento de Nile é para substituí-la, uma vez que ela começa a perder o dom. Com isso, a história ganha mistério e um sentido.

Enquanto isso, os quadrinhos não tentam responder os mistérios. As HQs de The Old Guard tem o objetivo de mostrar como seria uma pessoa e a adaptação dela após passar por todas fases da humanidade.

The Old Guard está disponível na Netflix.