Os livros de 50 Tons de Cinza, de E. L. James, se tornaram grandes sucessos de vendas e, por isso, havia uma grande expectativa para a adaptação de cinema.

Foram anos de desenvolvimento até que, em 2015, o primeiro filme de 50 Tons de Cinza foi lançado. Apesar das reações controversas da crítica e do público, 50 Tons de Cinza foi um grande sucesso de bilheteria e, rapidamente, virou uma trilogia, que já teve sua última parte no cinema em 2018.

Acontece que o processo por trás da produção de 50 Tons de Cinza foi complicado e teve seus momentos curiosos, então aqui estão algumas das curiosidades mais chocantes.


Versão do criador de Psicopata Americano

Em 2012, quando surgiram rumores sobre uma possível adaptação para cinema de 50 Tons de Cinza, o escritor Bret Easton Ellis demonstrou interesse em ser o roteirista desta versão. O autor ficou muito conhecido por ter sido o criador de Psicopata Americano.

“Me coloco à disposição para ser o roteirista da adaptação de 50 Tons de Cinza”, ele contou.

“Li o livro por curiosidade”, continuou. “Se não tivesse sido um sucesso, não o teria comprado. Percebi que não é bem escrito e não é um bom livro. Mas é uma boa história, e daria um filme muito bom.”

Angelina Jolie como diretora?

Também em 2012, rumores apontavam que 50 Tons de Cinza teria direção de ninguém menos que Angelina Jolie.

Jolie já havia comandado Na Terra de Amor e Ódio, de 2011. Além disso, estava trabalhando em Invencível.

No entanto, parece que os boatos sobre Angelina Jolie dirigir 50 Tons de Cinza não eram verdadeiros e o trabalho de diretora acabou ficando com Sam Taylor-Johnson, de O Garoto de Liverpool.

Problemas para encontrar protagonistas

Foi necessária uma longa busca para encontrar atores para os papeis principais de 50 Tons de Cinza. Até mesmo Emma Watson e Robert Pattinson foram procurados para os papeis de Anastasia Steele e Christian Grey, mas recusaram o convite.

Enquanto Dakota Johnson foi contratada como Anastasia, havia uma grande dúvida sobre quem seria Grey.

Num ponto, Charlie Hunnam (Sons of Anarchy) se interessou pelo papel e entrou em negociações para entrar para o elenco. Porém, pouco tempo depois, o ator abandonou o projeto, explicando que tinha “conflitos de agenda” (mas o que se dizia mesmo era que não concordava com a direção que o longa estava tomando).

Com isso, Jamie Dornan foi convidado para substituir o ator.

Atraso nas gravações

50 Tons de Cinza devia começar a ser gravado em novembro de 2013. Mas com tanta demora na escalação do elenco, a produção só começou em dezembro do mesmo ano.

Isso deixou fãs pessimistas, já que a data de lançamento também foi mudada de agosto de 2014 para fevereiro de 2015.

Não se sabe se esses atrasos mudaram detalhes da história de 50 Tons de Cinza. Mas é possível que, no fim, isso tenha sido até positivo para o projeto.

Processo de gravações de cenas de sexo

50 Tons de Cinza não seria 50 Tons de Cinza sem muitas cenas de sexo, é claro.

Para que essas cenas sejam gravadas, é necessário que exista uma grande intimidade entre os atores. Com esse objetivo em mente, a diretora Sam Taylor-Johnson tentou reduzir ao máximo o tamanho da equipe presente nas gravações.

O produtor Michael De Luca revelou: “Era um set fechado. Não podíamos participar de cenas tão íntimas. Acontece que grande parte do filme gira em torno dessas cenas. Então só íamos para os nossos trailers e colocávamos fones de ouvido para não ouvirmos nada.”

Rumores de romance entre atores

Em produções como 50 Tons de Cinza, sempre existem rumores sobre um romance entre os atores principais. Em determinado momento, parte da imprensa começou a espalhar que Dakota Johnson e Jamie Dornan tinham um caso.

O problema é que Johnson namorava o cantor Matthew Hitt e Dornan já estava casado com Amelia Warner.

“As pessoas gostam de criar histórias e exagerar sobre tudo”, disse o ator, negando qualquer sinal de romance com a companheira de elenco de 50 Tons de Cinza. “São histórias divertidas, mas completamente falsas. Eu entendo que as pessoas gostem de inventar esses rumores, mas não seria uma delas.”

50 Tons de Cinza chegou aos cinemas em 2015. Os outros dois filmes, 50 Tons Mais Escuros e 50 Tons de Liberdade, foram lançados em 2017 e 2018, respectivamente.