Paul Walker marcou a franquia Velozes e Furiosos com o Brian e uma série de outros filmes de ação e aventura. O astro faleceu em 30 de novembro de 2013, em um acidente de carro.

Não só o grande amigo Vin Diesel e a saga Velozes e Furiosos sentiram sua falta desde então, como o cinema perdeu um astro carismático e de boa natureza, que vai na contramão da maioria dos galãs sarcásticos contemporâneos.

O que muitos fãs não imaginam é que Paul Walker tinha muito mais segredos que os fãs de Velozes e Furiosos podiam imaginar. Após a lista abaixo, os internautas vão amar ainda mais o famoso.


Confira abaixo dez segredos sobre Paul Walker.

Família guerreira

Paul Walker veio de uma família de heróis de guerra. Seu avô paterno, William (na foto), sobreviveu a Pearl Harbor e virou boxeador; seu avô materno, por sua vez, comandou um batalhão de tanques na frente europeia da 2ª Guerra, atuando sob o comando do lendário General Patton.

Quase vira soldado

Talvez por isso Paul tenha pensado em se alistar no exército quando a Guerra do Golfo estourou, nos anos 1990. Atendeu pedidos de sua família e não o fez.

Lutador

Logo no início da carreira, Paul Walker desenvolveu uma paixão por artes marciais. Estudou Jiu Jitsu, Taekwondo, Jeet Kune Do e esgrima, entre outras modalidades.

Treinador brasileiro

Por falar nisso, no mundo do Jiu Jitsu o técnico do ator de Velozes e Furiosos era o brasileiro Ricardo “Franjinha” Miller, um dos mais respeitados da área.

Surfista

Como bom surfista, Paul Walker também amava viajar e explorar praias exóticas. Visitou as ondas de Costa Rica, Fiji, Bornéu e Brunei, além de visitar países asiáticos como a Índia como forma de entrar em contato com outras culturas.

Paixão também pelo mar

Também graças a sua paixão pelo surfe, Paul resolveu que não moraria em Los Angeles, Hollywood. Ao invés disso, passava seus dias de folga no mar perto de sua casa em Huntington Beach, uma cidade próxima.

Solidariedade

O ator era também muito elogiado por seu trabalho caridoso com a organização Reach Out Worldwide, que buscava ajudar locais do mundo afetados por desastres naturais. Infelizmente, ele faleceu retornando de um evento da organização.

Veloz e Furioso

Paul Walker era aficionado por carros, o que deve ter ajudado na hora de filmar Velozes e Furiosos. Ele até ficou com o modelo Nissan Skyline R34, que dirigiu no segundo filme da saga, lançado em 2003.

Piloto de verdade

De fato, a paixão era tanta que Walker chegou a atuar como piloto profissional de corridas, com a equipe AE Performance.

Vida marinha

Para finalizar o impressionante currículo fora dos cinemas, Paul Walker ainda trabalhou por um ano com a tripulação de uma missão científica que catalogava e estudava grandes tubarões brancos em alto-mar.