A verdade que a Netflix não te contou sobre O Legado de Júpiter

Com certeza você vai se surpreender com esses fatos sobre a série

Publicado em 5/25/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

ALERTA DE SPOILERS

O Legado de Júpiter pode não ter sido uma unanimidade entre os críticos mas com certamente já tem a sua base de fãs. A produção que é baseada nos quadrinhos de Mark Millar tem muitas curiosidades que a Netflix não te contou.

Para você que ainda não assistiu, a série conta a história dos primeiros heróis do planeta, que ganharam os seus poderes em 1930, e agora o legado deles ficará para os seus filhos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Especialmente para você que é fã do Legado de Júpiter, nós preparamos essa lista com verdades que a Netflix não te contou sobre a série, prepare-se pois você certamente vai se surpreender.

Confira a lista:

O conselho de Stan Lee

Stan Lee foi o criador de alguns dos super-heróis mais icônicos da história. Porém em função do seu contrato com a Marvel, ele nunca recebeu o que ele realmente merecia.

Então quando ele percebeu o talento de Mark Millar, que estava trabalhando na Marvel, ele o aconselhou a sair da empresa. Em uma entrevista ele revelou o que disse a Mark: “Você poderia possuir os direitos de seus próprios filmes e livros. Você poderia licenciar essas coisas para as pessoas, como brinquedos”.

A Netflix comprou a Millarworld

A Netflix adquiriu a empresa de Mark Millar, a Millarworld. O serviço de streaming desembolsou US $40 milhões, pelos direitos das obras do escritor, porém Mark continua sendo dono da empresa.

Vale destacar que diversas obras do autor já foram adaptadas para o cinema e tiveram um enorme sucesso como Kick-Ass – Quebrando Tudo e também Kingsman: Serviço Secreto.

Dos quadrinhos para as telas

Observando a trajetória de Marvel e DC nos cinemas podemos deduzir que geralmente as adaptações dos quadrinhos para outras mídias podem demorar até décadas para acontecer.

Porém de forma impressionante não foi assim para Mark Millar. Ele lançou o Legado de Júpiter em 2013, e apenas oito anos após o lançamento dos quadrinhos a obra já se transformou em série, e isso é um grande feito.

O conselho de James Gunn

James Gunn fez um trabalho absolutamente incrível com Guardiões da Galáxia 1 e 2, e definitivamente ele compreende o que o público quer ver em um filme do gênero de super-heróis.

Então quando O Legado de Júpiter se transformaria em uma trilogia de filmes em 2015, James Gunn disse à Mark, que a obra não funcionaria no cinema. O autor falou sobre o conselho em uma entrevista: “O cara mais inteligente do mundo é James Gunn”.

Carrie Fisher inspirou Chloe

Carrie Fisher ao longo de sua carreira foi uma grande inspiração para mulheres no mundo todo, tanto por ser muito à frente do seu tempo, quanto por ser empoderada e não medir suas palavras.

Porém um fato surpreendente é que a atriz foi a inspiração para a personagem Chloe de O Legado de Júpiter. Mark Millar contou que leu o livro biográfico de Carrie, e a parte em que ela fala sobre a pressão de ter pais famosos (ela é filha da atriz Debbie Reynolds e do cantor Eddie Fisher), o inspirou à criar a personagem.

O Poderoso Chefão 2 inspirou a série

Pode parecer estranho e improvável mas O Poderoso Chefão 2, inspirou a estrutura da série. Eles poderiam ter contado a história de como os heróis ganharam os poderes e depois partido para o presente, mas a série conta eventos em tempo real e do passado.

Mike Millar revelou em uma entrevista que a inspiração para que os acontecimentos fossem narrados assim veio de O Poderoso Chefão 2: “Você tem a história de Michael Corleone e Vito Corleone contada ao mesmo tempo”.

O conselho Jedi

Diversas comparações estão sendo feitas do O Legado de Júpiter com outras obras, mas o ator Matt Lanter que interpreta o herói que se torna vilão Skyfox, foi ainda mais longe e fez uma comparação com Star Wars.

Segundo ele assim como a União tem conceitos antiquados, ele afirmou em uma entrevista que o conselho Jedi também é assim, e só vê o bem e o mal, e não consegue enxergar as nuances que existem, e inclusive disse que enxerga semelhanças entre Darth Vader e o seu personagem.

A neve não foi planjada

Quando o heróis estavam se dirigindo para a ilha onde conseguiram os seu poderes, eles tiveram que enfrentar uma enorme nevasca, porém gravar em uma tempestade de neve não estava nos planos.

As gravações estavam sendo feitas no Canadá, e eles acordaram para a filmagem e viram muita neve, então a cineasta Nicole Hirsch Whitaker e outros membros da produção acharam que a nevasca daria mais emoção paras as cenas e seguiram em frente.

Recessão financeira

Em 1930 os Estados Unidos enfrentaram um enorme recessão econômica, e apesar de ser um fato histórico relevante, algumas pessoas não entenderam porque os heróis ganharam os poderes justamente nessa época.

Mas isso tem relação com o período que Mark Millar começou a escrever os quadrinhos em 2008, pois houve uma crise econômica no mundo todo que afetou muito o seu país, a Escócia.

Boomers vs. Millennials

O confronto de gerações em O Legado de Júpiter é proposital, Mark Millar afirmou que se inspirou nas discussões em família e na internet entre Boomers e Millennials para traçar as relações de pais e filhos na série.

Segundo o autor ele acha muito interessante os valores diferentes das duas gerações, e que é muito legal que ninguém esteja exatamente certo ou errado, é apenas uma questão de ponto de vista.

O Futuro

O ator Matt Lanter deu uma declaração no mínimo polêmica, ele afirmou que O Legado de Júpiter e a Millarworld merecem um lugar no topo juntamente com a DC e com a Marvel.

A declaração parece exagerada mas se levarmos em conta que O Legado de Júpiter, teve uma ótima audiência em sua estreia e que os filmes do Millarworld foram sucesso de bilheteria como Kick-Ass, que arrecadou US $48 milhões e Kingsman: O Serviço Secreto que faturou US $128,2 milhões, o Millarworld pode crescer muito mais.



Você quer ver produções da Marvel, Star Wars, NatGeo e Pixar? Clique aqui para assinar o Disney+

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio