O Legado de Júpiter: 10 coisas que a Netflix não revela sobre os heróis

Detalhes impressionantes sobre a nova série

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

ALERTA DE SPOILERS

O Legado de Júpiter chega com muitas expectativas à Netflix, não apenas de ser uma das melhores produções de super-heróis dos últimos tempos, mas de se tornar uma das melhores séries do ano.

Por ser uma adaptação da obra literária de Mark Millar, é muito difícil que a obra consiga trazer todos os detalhes do material original, acabando por ocultar particularidades interessantes do público.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Então para você que já está acompanhando a produção e quer conhecer ainda mais sobre sua origem, separamos coisas interessantes sobre o Legado de Júpiter da Netflix.

A Era de ouro dos Heróis

O Legado de Júpiter tem uma inspiração clara na “era de ouro” dos heróis, que tem como o seu melhor exemplo, os quadrinhos da Liga da Justiça, de 1950. Na era de ouro, os heróis eram tão idealistas, e acreditavam tanto na bondade, que chegavam a parecer ingênuos para o mundo real.

Quadrinhos dos anos 90

As histórias em quadrinhos dos anos 90, costumavam ridicularizar a era de ouro dos super-heróis, justamente pelo seu senso de moral irreal. O Legado de Júpiter também se inspira nos quadrinhos desta época, fazendo com que os filhos dos heróis mais velhos, ironizem e questionem seus pais sobre seu idealismo.

A União é como a Liga da Justiça

Assim como Os Sete da série The Boys, são uma versão maligna da Liga da Justiça, a Equipe União de O Legado de Júpiter é ainda mais inspirada nos heróis da DC. A equipe se parece muito com a Liga da Justiça da era de Ouro dos super-heróis.

A série é sobre os filhos deles

O Legado de Júpiter conta a história de alguns amigos que viajam a uma ilha em 1932, e adquirem poderes, formando um grupo de super-heróis. Porém a trama é mais focada na atualidade, mostrando os filhos deles que também são heróis, tendo que manter o legado de seus pais, porém lidando com uma realidade e com dilemas morais totalmente diferentes.

Assassinatos na Família

Como a série acompanha diversas famílias de heróis, é normal que os principais conflitos aconteçam dentro das próprias famílias, principalmente com Utópico que é difícil de lidar. Existem brigas e até mortes entre aliados.

Conflito entre irmãos

Pode até não parecer, mas o principal vilão da série é Walter, irmão de Sheldon. Ele tem poderes psíquicos, e acredita que os heróis deveriam criar uma nova ordem mundial, então ele trama a morte de seu irmão.

Uso errado dos poderes

Evidentemente que O Legado de Júpiter, faz uma abordagem diferente ao universo dos heróis, e muitos deles usam seus poderes de forma errada, até perto de crianças. Walter já usou seu poder para fazer a mulher de um amigo se apaixonar por ele, e os membros da União chegaram a espancar um vilão que já estava em coma.

Os jovens se tornam protagonistas

No final das contas são os filhos dos primeiros heróis que terão que salvar o mundo. Na série eles irão se unir contra um herói que se tornou vilão. No meio dessa jornada contarão com a ajuda de de aliados inesperados, como humanos normais e até mesmo um grupo de vilões.

Uma mensagem de Esperança

Apesar de criticar a era de ouro dos super-heróis, a série não ridiculariza os seus ideais. Os filhos deles que já estavam cansados do mundo, percebem que acreditar nas pessoas é necessário, e prometem proteger o mundo, porém de uma forma mais prática e menos ingênua.

A prequela de O Legado de Júpiter

Mark Millar também escreveu uma prequela de O Legado de Júpiter, chamada O Círculo de Júpiter. A obra se passa nos anos 50 e 60, e é focada no grupo original de heróis combatendo vilões e problemas mundiais da época como a guerra do Vietnã.

O Legado de Júpter está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio