Peaky Blinders: O que a Netflix não te contou sobre gangue da vida real

Nem tudo foi dessa forma

Publicado em 28/5/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Peaky Blinders é um dos maiores fenômenos de audiência da Netflix, e o que é mais impressionante que isso é o fato de que a gangue realmente existiu na vida real, mas não exatamente como a série conta.

É absolutamente normal em adaptações de fatos reais que alguns elementos da história e dos personagens sejam mudados para deixar a trama mais atraente para os espectadores.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Para você que é fã de Peaky Blinders, e quer conhecer mais sobre a verdadeira história por trás da série, separamos nessa lista, tudo o que a Netflix não te contou sobre a gangue na vida real.

Confira a lista:

Lâminas nas boinas

Durante a série vemos que a gangue escondia lâminas de barbear embaixo de suas boinas, assim eles tinham vantagem sobre seus inimigos os atacando de surpresa e de forma sangrenta.

Porém o historiador Carl Chinn, afirmou em uma entrevista que na época as lâminas de barbear eram um artigo de luxo que estava muito acima do poder aquisitivo da gangue.

O período histórico

Um outro problema em Peaky Blinders é o período histórico no qual a série se passa. Na produção os irmãos Shelby, Arthur e Tommy, são veteranos da Primeira Guerra Mundial.

O fato afeta muito a personalidade de cada um deles, que se traumatizaram, porém a primeira guerra aconteceu entre os anos de 1914 até 1918, e a gangue real nunca esteve lá.

Personagens que existiram

Infelizmente toda a família de Tom Shelby é ficcional, mas alguns personagens da série, inacreditavelmente existiram na vida real. A começar por Alfie Solomons, que se parece com um vilão genérico, mas que realmente existiu.

Billy Kimber e Darby Sabini eram ambos gângsteres reais da época, assim como o chefão das drogas da 5ª temporada, Brilliant Chang, que na vida real era dono de um restaurante e um poderoso criminoso conhecido como o rei das drogas.

As roupas dos Peaky Blinders

Em relação às roupas usadas pelos personagens principais, que trazem o estilo do ano de 1920, elas são em parte fiéis à realidade da época. Tirando os cigarros que os protagonistas tanto fumam, que não estavam na moda.

A figurinista Stephanie Collie falou sobre as escolhas das peças: “Quisemos permanecer fiéis à época, mas dando um toque hollywoodiano para tornar as roupas atraentes aos olhos do espectador moderno e torná-las mais legais.

Cocaína

Olhando nas primeiras vezes é estranho ver a cocaína sendo usada em 1920, mas isso não foi colocado no roteiro apenas para a série se parecer com os filmes de gangster mais modernos.

Arthur Shelby se vicia na droga, e isso pode até fazer muito sentido, pois a cocaína se popularizou muito durante a primeira guerra mundial, por mais incrível que possa parecer.

Os imitadores dos Peaky Blinders

Os verdadeiros membros da gangue dos Peaky Blinders atuavam antes da primeira guerra mundial, porém em torno de 1920 uma gangue ganhou força em Birmingham, eles eram chamados de Birmingham Gang.

Porém os criadores da série preferiram contar a história dos Peaky Blinders por eles terem sido mais famosos, mesmo com a trama se passando na época incorreta historicamente.

O Tom Shelby da vida real

Apesar de Tom Shelby não ter existido de verdade, ele foi inspirado em um poderoso criminoso de Birmingham. Billy Kimber, que era um magnata dos cavalos de corrida.

De acordo com o jornal Birmingham Mail, Kimber era um criminoso bastante carismático de Birmingham que era essencialmente uma versão menos traumatizada, mas igualmente hardcore de Tommy Shelby. Ele era um homem inteligente e implacável e um lutador habilidoso.

Crianças na gangue

Na série vemos que a grande maioria dos membros da gangue eram adultos, mas na vida real foi bem diferente. De acordo com a BBC, os Peaky Blinders não hesitavam em recrutar adolescentes e até crianças como David Taylor, 13, e Charles Lambourne, que tinha apenas 12 anos.

Eles não eram uma organização poderosa

Na série a gangue não apenas luta, mas eles lutam de forma inteligente, e assim eles podem desafiar qualquer um e realizar muitas conquistas. Mas de acordo com a BBC, na vida real os Peaky Blinders eram apenas um bando de brutamontes que arrumavam problema com todo mundo, mas suas vitórias se davam mais em lutas do que conquistas reais.

Ambições Políticas

Na série da Netflix, Tom Shelby e sua gangue, vão subindo degraus cada vez mais altos chegando a ter ambições políticas. Porém de acordo com a BBC, a gangue na vida real, não tinha nem essa ambição e nem membros engenhosos para isso, e como eu citei acima, suas conquistas foram muito menores.

Prisão

Na série muitos membros da gangue eram presos e até condenados à morte por seus graves crimes, porém na vida real, nem a polícia levava os Peaky Blinders tão a sério assim.

De acordo com o Telegraph, os relatórios dos tribunais da época lhes classificavam como: “jovens desbocados que perseguem nas ruas em grupos de bêbados, insultando e assaltando os transeuntes”.

Família

Na produção da Netflix, a gangue gira em torno da família Shelby, porém na vida real, os Peaky Blinders não eram formados por pessoas que tinham algum grau de parentesco, inclusive eles não tinham nem ao menos um líder.

As cinco temporadas de Peaky Blinders estão disponíveis na Netflix. A sexta temporada será lançada em 2022, porém ainda sem data de lançamento confirmada.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio