Publicidade

Tristeza

Brandon Lee, Halyna Hutchins e mais tragédias em sets de filmes

Morte da diretora de fotografia por acidente provocado por Alec Baldwin chocou Hollywood

Publicado por Alexandre Guglielmelli

23/10/2021 19:30

A morte de Halyna Hutchins deixou Hollywood em luto e reavivou o debate sobre o uso de armas de fogo em sets de filmagem. A diretora de fotografia faleceu após ser atingida por um disparo feito por Alec Baldwin, durante as gravações do filme Rust. O acidente fez muitos fãs lembrarem da morte de Brandon Lee, que aconteceu em circunstâncias semelhantes em 1993.

Hutchins, que tinha apenas 42 anos, foi levada de helicóptero para o hospital da Universidade do Novo México, mas não resistiu aos ferimentos. Joel Souza, o diretor de Rust, também foi atingido, mas deixou o hospital após o atendimento de emergência.

“Nossos corações estão com a família de Halyna Hutchins e com Joel Souza, além de todos os envolvidos no incidente em Rust. Ninguém deveria ser morto por uma arma em um set de cinema. Ponto final”, afirmou uma postagem da família de Brandon Lee, que faleceu ao ser atingido por um disparo acidental durante as gravações de O Corvo.

O falecimento de Halyna Hutchins se junta à lista das piores tragédias já acontecidas em sets de filmagem. O jornal The New York Times relembrou outros exemplos recentes; veja abaixo.

Além da Imaginação – O Filme

A queda de um helicóptero no set do filme de Além da Imaginação, em julho de 1982, matou o ator Vic Morrow e dois atores mirins: Renee Shinn Chen e My-ca Dihn Lee.

O rotor de cauda do helicóptero foi atingido por partes de explosivos detonados em uma cena do filme, ambientada na Guerra do Vietnã. Devido ao impacto, a hélice traseira do veículo aéreo se descolou e atingiu Vic Morrow em cheio, matando na hora o astro e os dois atores mirins

John Landis, o diretor do longa, foi processado por homicídio culposo, junto com outros quatro integrantes da equipe de produção, incluindo o piloto do helicóptero. Após um julgamento de quase um ano, e 9 dias de deliberação do júri, todos foram inocentados.

Cover Up

O ator Jon-Erik Hexum atirou acidentalmente na própria cabeça enquanto jogava uma partida de Roleta Russa no set da série Cover Up, em outubro de 1984. Exibida entre 1984 e 1985, a produção se passava no mundo da espionagem.

Hexum, de apenas 26 anos, havia carregado três cartuchos vazios e dois cartuchos cheios de pólvora em uma pistola de alta potência antes de fazer o disparo, de acordo com o detetive que investigou o caso.

O ator fraturou o crânio e passou por uma cirurgia de cinco horas, antes de entrar em coma. Jon-Erik Hexum morreu dias depois. A polícia classificou a morte como um acidente, e ninguém foi responsabilizado criminalmente.

Midnight Rider

A assistente de câmera Sarah Jones morreu no set do filme independente Midnight Rider, sobre o músico Gregg Allman. O acidente fatal aconteceu em fevereiro de 2014, no estado americano da Georgia.

Jones foi morta enquanto ajudava a preparar uma cena que envolvia uma cama colocada entre linhas de trem. Após a passagem de dois trens, a equipe de produção chegou à conclusão de que teriam um intervalo seguro para filmar a sequência.

No entanto, um terceiro trem apareceu do nada, e movendo-se em alta velocidade, matou Sarah Jones e feriu outros integrantes da equipe.

A família da assistente de câmera chegou a um acordo com 11 réus citados no processo sobre a morte da jovem. Os termos do acordo não foram divulgados ao público.

Em 2015, o diretor do filme, Randall Miller, se declarou culpado de homicídio involuntário, e passou um ano na cadeia. O cineasta foi condenado a 10 anos de liberdade condicional.

Resident Evil 6: O Capítulo Final

Olivia Jackson, a dublê de Milla Jovovich em Resident Evil 6: O Capítulo Final, foi gravemente ferida durante as filmagens do longa na África do Sul, em setembro de 2015. Segundo o site Deadline, Jackson se chocou com um equipamento de câmera enquanto dirigia uma moto em alta velocidade.

O acidente quase matou a dublê, e deixou a profissional desfigurada e com inúmeras lesões, como rompimento de nervos, contusões na coluna e a amputação de parte do braço esquerdo.

Em abril de 2020, a Suprema Corte da África do Sul decidiu em favor de Olivia Jackson, contra a companhia de produção responsável pelo longa.

Dois meses após o acidente com Olivia Jackson, outro integrante da equipe de produção do filme morreu. Ricardo Cornelius faleceu depois que um veículo escorregou de uma plataforma giratória e o esmagou contra uma parede.

The Walking Dead

John Bernecker, o dublê de Austin Amelio em The Walking Dead, morreu em julho de 2017 após cair de uma sacada durante as gravações da série no estado da Georgia.

Bernecker morreu de traumatismo craniano, e a produção da 8ª temporada da série foi temporariamente paralisada após o acidente.

A família do dublê processou a AMC em 2018, alegando que a companhia de produção Stalwart Films falhou em garantir as medidas de segurança adequadas, já que a equipe não teria coberto toda a área da queda com airbags ou outros tipos de proteção.

Em dezembro de 2019, um júri declarou a AMC inocente das acusações de negligência, mas garantiu à família de Bernecker mais de 8 milhões de dólares em danos morais. A decisão foi revertida pela Corte de Apelos da Georgia em março de 2021.

Deadpool 2

Joi Harris faleceu durante a gravação de uma das cenas de Deadpool 2, protagonizado por Ryan Reynolds. Ela tinha 40 anos, e estava trabalhando em sua primeira performance como dublê. Anteriormente, Harris era uma motociclista consolidada.

Poucos detalhes sobre o acidente foram divulgados. Sabe-se que Harris era a dublê de Zazie Beetz, a intérprete da mutante Domino.

Publicidade