Mais do que você gosta.

Publicidade

Complicado

La Casa de Papel: As 7 piores coisas que os personagens fizeram na Netflix

Um dos momentos deixou os espectadores do seriado espanhol bastante irritados

Publicado por Bruno Tomé

24/01/2022 19:30

La Casa de Papel trouxe reviravoltas chocantes durante os dois assaltos exibidos na Netflix. Ao mesmo tempo, os personagens fizeram coisas realmente terríveis.

O primeiro roubo, na Casa da Moeda, já mostrou um traço polêmico do bando do Professor. No segundo, no Banco da Espanha, alguns traços das personalidades dos personagens foram confirmados.

Continua depois da publicidade

O mais curioso é que de todos os momentos polêmicos, um despertou uma ira maior entre os espectadores de La Casa de Papel. O certo é que os personagens do seriado espanhol na Netflix são bastante polêmicos.

Confira abaixo as sete piores coisas que os personagens fizeram na Netflix.

Professor usou o sequestro do Rio como uma desculpa

Muitos culparam Tóquio pelo sequestro de Rio. Mas, o Professor foi mais longe e realizou o assalto que queria usando essa captura como uma desculpa. Com todo dinheiro do bando e toda estrutura conquistada após a Casa da Moeda, os personagens poderiam ter resgatado o companheiro sem o novo roubo. No fim, esse sonho do Professor custou a vida de personagens como Nairóbi.

Berlim abusou de uma refém

La Casa de Papel tem um grande problema no assalto da Casa da Moeda: Berlim abusou sexualmente de uma refém após fazer um severo abuso psicológico. O personagem morre, mas a partir do segundo roubo vira uma espécie de ídolo para o plano do Banco Espanha – além de Berlim ganhar uma história própria e uma série, que chega em 2023.

Lisboa transforma a filha em fugitiva

La Casa de Papel tem uma ligação familiar muito forte, com filhos e filhas sendo os motivos para que alguns personagens tentem ter uma vida melhor. No caso de Lisboa, a ação questionável dela é transformar a filha pequena em fugitiva. Quando a personagem toma a atitude de seguir o Professor, ela poderia ter pensado duas vezes sobre a filha, que tem um pai na Espanha.

A vida de traficante de Nairóbi

Quando se trata em família, um dos arcos mais trágicos de La Casa de Papel é o de Nairóbi. A personagem tinha um filho que foi tirado dela depois que a personagem se envolveu com o tráfico de drogas. Claro que uma situação levou a outra, mas é terrível pensar que Nairóbi, sempre uma inspiração na série da Netflix, correu o risco de ficar sem o filho ao tentar o caminho criminoso para sustentar a família.

Arturo abusou sexualmente de Amanda

Uma das piores atitudes de La Casa de Papel acontece no Banco da Espanha. Arturo droga Amanda, que estava no grupo de reféns, e abusa sexualmente dela. Esse ato causou a revolta de muitos fãs, que queriam o pior destino de todos para Arturo – o que não foi mostrado. O arco é tão nojento que Enrique Arce, o intérprete do personagem, queria que a trama fosse cortada do roteiro.

Rio não atirou em Gandía

Rio é o gênio da tecnologia em La Casa de Papel, mas muitos concordam que a melhor posição para ele seria fora do banco. A falta de experiência em assaltos e o medo causado por isso custaram caro no seriado da Netflix. Um desses momentos é quando Gandía escapa. O personagem tem o segurança do banco na mira, mas não faz nada. O rival do bando, quando tem a mesma chance, não pensa duas vezes – e os fãs sabem do que se trata.

Gandía mata Nairóbi em La Casa de Papel

Entre as piores coisas está a morte de Nairóbi. Como citado, Gandía não pensou duas vezes antes de matar uma das amadas personagens de La Casa de Papel. O segurança, que sempre mostrou uma masculinidade tóxica, sempre mirava a raiva na personagem, o que deixa a morte dela ainda mais revoltante.

La Casa de Papel está disponível na Netflix com todas temporadas.

Publicidade