Mais do que você gosta.

Publicidade

Maratona

7 séries da Netflix para ver após Heartstopper

As melhores produções LGBTQIA+ com muito romance e diversão

Publicado por Alexandre Guglielmelli

25/04/2022 20:30

Ao abordar a tocante história de amor dos jovens Nick e Charlie, Heartstopper se tornou um grande sucesso na Netflix. A série teen LGBTQIA+ já figura no Top 10 de vários países, incluindo o Brasil. Quem já conferiu a 1ª temporada quer saber: o que assistir em seguida na plataforma?

Baseada nas HQs escritas por Alice Oseman, a série traz Kit Connor e Joe Locke como o casal de protagonistas.

“Nesta série sobre amadurecimento, os adolescentes Charlie e Nick descobrem que são mais que apenas amigos e precisam lidar com as dificuldades da vida escolar e amorosa”, afirma a sinopse oficial de Heartstopper na Netflix.

Listamos abaixo 7 séries LGBTQIA+ para assistir na Netflix após Heartstopper; confira.

Young Royals

Das séries LGBTQIA+ da Netflix, Young Royals é a que mais se parece com Heartstopper. Assim como a produção de Alice Oseman, a série teen acompanha a história de dois jovens que desenvolvem fortes sentimentos enquanto lidam com os dilemas estudantis.

Na série sueca, o Príncipe Wilhelm se matricula em uma respeitada instituição de ensino, onde se apaixona por um dos colegas e descobre com ele o poder do amor. Protagonizada por Edvin Ryding e Omar Rudberg, a série também tem Pernilla August no elenco.

Please Like Me

Se você curtiu Heartstopper, mas gosta também de séries de comédia, Please Like Me é uma ótima opção para assistir em seguida. A divertida produção australiana conta a história Josh, um jovem australiano que, após ser dispensado pela namorada, decide sair do armário e voltar a morar na casa da mãe.

Repleta de momentos hilários, Please Like Me é garantia de risadas até mesmo para os espectadores mais exigentes. A série tem Josh Thomas como protagonista. O ator também serve como showrunner da produção, que é levemente inspirada em suas experiências pessoais.

Feel Good

Feel Good faz sucesso na Netflix por abordar com leveza e bom humor temas delicados, como identidade de gênero, vícios, relacionamentos abertos e muito mais. Semiautobiográfica, a série é inspirada nas experiências da comediante canadense Mae Martin.

Em Feel Good, Mae Martin interpreta uma versão fictícia de si mesma, uma jovem humorista que encara um conturbado relacionamento com a namorada George, tudo isso enquanto enfrenta os desafios da sobriedade. Sucesso de público e crítica, a série conta com 100% de aprovação no Rotten Tomatoes.

Sex Education

Uma das séries britânicas mais populares da Netflix, Sex Education traz Asa Butterfield como Otis, um jovem inseguro que é filho de uma terapeuta sexual. Para lidar com os dilemas do crescimento e as dúvidas dos colegas, o protagonista abre uma espécie de “clínica sexual” no colégio, junto com a ajuda dos amigos Eric e Maeve.

Sex Education faz um ótimo trabalho ao abordar importantes temáticas relacionadas à sexualidade juvenil. Na trama de Eric, por exemplo, a série traz comentários importantes sobre homofobia, masculinidade tóxica e diversidade de gênero.

Por Que Você é Assim?

A produção australiana Por Que Você é Assim? Aborda de forma divertida e irreverente alguns dos aspectos mais importantes da juventude moderna. Na série de comédia, três amigos tentam equilibrar trabalho, diversão, identidade e, é claro, sexo.

Criada por Naomi Higgins, a série é protagonizada pela própria showrunner, junto com Olivia Junkeer e Will King. A produção faz muito sucesso pela caracterização de seus personagens. Você, provavelmente, conhece alguém parecido com os protagonistas Penny, Mia e Austin.

Everything Sucks!

Embora não tenha chamado a atenção dos assinantes em seu lançamento original, Everything Sucks! se destaca por abordar as dores e os prazeres do amadurecimento – mas em um cenário típico dos anos 90. A série atinge em cheio a nostalgia dos espectadores que cresceram nessa época, marcada por grandes mudanças sociais e tecnológicas.

Ambientada em 1996, na pacata cidade americana de Boring, Everything Sucks! conta a história de um grupo de adolescentes que passa seus dias em clubes de teatro e vídeo. Enquanto encaram os altos e baixos da juventude, os personagens também fazem importantes descobertas sobre si mesmos.

Special

Na Netflix, Special conquista fãs com uma trama romântica, criativa e interessante. A série se destaca por abordar um aspecto pouco falado da comunidade LGBTQIA+: os amores e desafios das pessoas com deficiência. Elogiada por público e crítica, Special conta com 2 temporadas na plataforma.

Em Special, espectadores acompanham a jornada de Ryan Hayes, um jovem com paralisia cerebral que se assume gay e sai em busca da vida que sempre quis. A produção é protagonizada por Ryan O’Connell, que também é o criador da história. Jim Parsons, o Sheldon de The Big Bang Theory, é um dos produtores executivos.

Publicidade