Mais do que você gosta.

Publicidade

Contém spoilers

Batman: Coisas que apenas adultos notam no filme

Novo longa da DC conquista fãs com tom sombrio e trama mais madura

Publicado por Alexandre Guglielmelli

24/03/2022 22:00

Sucesso nos cinemas do mundo inteiro, o novo filme do Batman apresenta uma versão bem mais obscura do herói. Dessa vez, o Cavaleiro das Trevas é interpretado por Robert Pattinson. No Brasil, o filme é recomendado para maiores de 14 anos – mas certos aspectos da trama, só são notados pelos espectadores mais maduros.

Dirigido por Matt Reeves, Batman – The Batman, no título original – já acumula uma bilheteria de mais de 600 milhões de dólares. O filme também conquista a crítica especializada, com 85% de aprovação no Rotten Tomatoes.

Além de Robert Pattinson como o personagem titular, Batman conta com Zoe Kravitz, Colin Farrell, Paul Dano, Andy Serkis, Jeffrey Wright e John Turturro no elenco.

O site Looper listou 7 elementos de Batman que apenas os adultos notam; veja abaixo e confira se você percebeu.

Referência a Watchmen?

No início de Batman, o personagem aparece narrando suas aventuras pela cidade de Gotham. “Eles pensam que eu estou me escondendo nas sombras… mas eu sou as sombras”, afirma o personagem.

Muitos fãs perceberam uma interessante semelhança entre a declaração do personagem e o monólogo interno de Rorschach no início de Watchmen – a icônica HQ lançada em 1986 por Alan Moore e Dave Gibbons.

Assim como o Batman, Rorschach é um vigilante mascarado que diz coisas como “a cidade tem medo de mim, mas eu já vi sua verdadeira face”. Mas diferente do herói da DC, o personagem de Watchmen não hesita em matar seus inimigos.

O único palavrão de Batman

De acordo com o sistema de classificação indicativa dos Estados Unidos, filmes PG-13 (recomendados para maiores de 13 anos) só podem fazer uma única utilização do palavrão f*ck, ou em português, f*der (ou p*rra, dependendo do contexto).

Normalmente, filmes de super-heróis não costumam usar o termo em questão, apostando em sinônimos menos ofensivos. Mas Batman quebra essa tendência. Surpreendentemente, o filme “desperdiça” sua palavra proibida em um momento bastante aleatório.

No início do filme, Batman é acompanhado pela polícia de Gotham nas investigações do assassinato do prefeito Don Mitchell Jr. Ao perceber que o crime aconteceu em 31 de outubro, o Comissário Pete Savage, interpretado por Alex Fern, se volta para o Cruzado Encapuzado e oferece a ele um ‘Feliz p*rra de Dia das Bruxas!”.

A interessante criação de Gotham

Considerada uma das HQs mais importantes da história do Homem-Morcego, Batman: Ano Um – lançada em 1987 por Frank Miller e David Mazzucchelli – serve como inspiração para diversos filmes do herói, e o novo projeto de Matt Reeves não é uma exceção.

A premissa da HQ serve como uma das bases para a trama de Batman Begins, o filme de Christopher Nolan lançado em 2005. O novo Batman, por sua vez, faz o possível para evitar uma “reedição” da franquia de Nolan.

Essa inspiração aparece, principalmente, na caracterização da cidade de Gotham. A cidade sombria do novo filme se parece muito com os esquemas desenhados por Mazzucchelli, reminiscentes da Nova York dos anos 70 e 80.

Os filmes preferidos do Charada

Charada, o grande antagonista de Batman, traz uma caracterização bem diferente do vilão. O personagem de Paul Dano aparece irreconhecível, principalmente se comparado às versões camp de Jim Carrey e Frank Gorshin.

Os crimes do Charada se parecem com homenagens a clássicos do cinema de terror e suspense. A armadilha que o personagem deixa para o Comissário Savage e o promotor Gil Colson, por exemplo, lembra as do filme Jogos Mortais.

Além disso, quando o Batman e a GCPD invadem o apartamento do Charada, seus inúmeros diários fazem referência à morada do assassino John Doe no filme Seven: Os Sete Crimes Capitais, a obra-prima de David Fincher.

A dieta de Robert Pattinson em Batman

Durante a preparação para filmes de super-heróis – seja da DC ou da Marvel – atores costumam passar por um árduo processo de treinamento físico e modificação corporal. Essa tendência se repetiu com Robert Pattinson, mas segundo o site Looper, não foi realmente necessária.

“Você só reduz, reduz e reduz até a gravação das cenas sem camisa. E aí, você conta até mesmo o número de copos d’água”, confirmou o ator à revista People.

Bruce Wayne aparece sem camisa em poucas cenas de Batman. Em uma delas, o personagem tira a camisa enquanto examina um quadro de pistas e evidências. Será que isso o ajuda a pensar melhor? Na verdade, o fato dele se despir neste momento, não faz nenhum sentido.

Gotham é realista demais para os outros heróis da DC

Embora outras versões do Batman – especialmente as de Tim Burton e Joel Schumacher – apostem em aspectos de ficção científica e heroísmo tradicional para agradar os fãs originais do herói, essa tendência não se repete no filme de Matt Reeves.

A “nova Gotham” parece realista demais para qualquer tipo de estripulia excêntrica. O filme não faz referência a outros personagens da DC, e evita a utilização de elementos quase-fantásticos como o Bat-Móvel da trilogia de Nolan e a Liga das Sombras.

Ou seja: é difícil imaginar qualquer outro herói da DC nesse cenário obscuro, violento e realista. É quase impossível vislumbrar essa encarnação do Batman, marcada pela melancolia de Robert Pattinson, interagindo com heróis kryptonianos, princesas Amazonas e visitantes de outros planetas.

Robert Pattinson como Batman

Bem diferente do MCU

Um dos aspectos mais sucedidos de Batman é a maneira como o longa se diferencia de outros filmes de super-heróis, especialmente os do MCU. Desde o lançamento de Vingadores, grande parte das produções da Marvel procura “emular” o estilo de Joss Whedon, e por isso, conta com piadas e comentários engraçadinhos a cada cena.

Embora seja um ótimo filme, Batman não é engraçado. Além disso, o filme não segue a tendência do MCU de sempre terminar suas histórias com a introdução de novas aventuras e derivados. A única semelhança é o fato do longa apresentar um aguardado personagem das HQs, que deve se estabelecer como o vilão da sequência.

Considerada a possibilidade de Batman iniciar uma nova franquia, o filme tem tudo para levar um estilo bem diferente aos filmes de super-heróis, algo que pode ser replicado em outras vindouras produções da DC – e até mesmo da Marvel.

Batman, com Robert Pattinson, está em cartaz nos cinemas brasileiros.

Publicidade