Mais do que você gosta.

Publicidade

Evidências

Big Bang Theory: Amy é mais esperta que Sheldon – e nós provamos

7 momentos que mostram a inteligência da personagem de Mayim Bialik

Publicado por Alexandre Guglielmelli

23/04/2022 19:00

Qual é o personagem mais inteligente de The Big Bang Theory? De acordo com muitos fãs, a resposta é bastante simples: Sheldon. Entretanto, o protagonista de Jim Parsons conta com uma adversária de peso: Amy Farrah Fowler. Na verdade, diversos momentos da sitcom indicam que a cientista é bem mais esperta que seu namorado.

Interpretada por Mayim Bialik, Amy foi introduzida na 3ª temporada de The Big Bang Theory. A personagem não demorou para se tornar uma das mais populares da produção.

Durante sua trajetória na comédia, Amy desenvolve uma divertida relação com Sheldon – e termina a série casada com o cientista.

O site Screen Rant listou 7 falas de Amy que provam que a personagem é mais inteligente que Sheldon – veja abaixo e tire suas próprias conclusões.

Cérebro vs. Fermentação

“Vou simplificar para você: eu estudo o cérebro, o órgão responsável pela 5ª sinfonia de Beethoven. A Bernadette estuda leveduras, os organismos responsáveis pela produção da cerveja.”

Amy diz essa frase no episódio “The Roommate Transmogrification”, em uma discussão com Bernadette sobre o teor intelectual de suas respectivas áreas de pesquisa.

O prêmio Nobel

“Nós ganhamos”.

Em “The Stockholm Syndrome”, o último episódio de The Big Bang Theory, Amy e Sheldon são finalmente reconhecidos por seus esforços científicos. O fato do casal ter ganhado um Prêmio Nobel indica que Amy e Sheldon são os personagens mais inteligentes da série.

Viagem no tempo

“Se você veio do futuro, isso significa que você já passou por esse casamento, já que você acredita que as viagens no tempo acontecem em um loop temporal fechado.”

No 24º episódio da 11ª temporada, Amy revela que entende direitinho conceitos relacionados às viagens no tempo e suas teorias correlatas. A fala acontece após Sheldon dizer que “mesmo que sua versão futura retornasse ao passado para alertá-lo”, ele não desistiria de desposar a amada.

Neurociência

“Você não deve se culpar. Quando seu córtex pré-frontal não te faz feliz, a promiscuidade te recompensa com um necessário fluxo de dopamina.”

Quando Penny dorme com Raj, Amy usa essa frase científica para consolar a amiga. A fala prova que Amy é uma expert em reações corporais – mesmo tendo limitadas experiências pessoais no assunto.

Fingida

“Eu não preciso do seu remédio. Não estou realmente doente. Melhorei há uns dois dias atrás.”

O 10º episódio da 6ª temporada de The Big Bang Theory revela que Amy não é apenas um gênio, mas também um gênio do mal. No capítulo em questão, a personagem exagera os sintomas de uma doença para ser cuidada por Sheldon. Amy consegue passar a perna no namorado e até mesmo em Bernadette.

Alma gêmea de Sheldon

“Eu sei que você não está pronto, e não quero que você aceite só porque a convenção social determina.”

No episódio “The Prom Equivalency”, Amy finalmente confessa seus sentimentos por Sheldon. Antes de dizer ‘eu te amo’ para o namorado, a personagem utiliza essa frase como prefácio. A cena prova que Amy conhece Sheldon como ninguém, principalmente em relação aos seus bloqueios emocionais.

Conselhos amorosos

“Sob o ponto de vista neurobiológico, você pode estar sozinho pois seu estado psicológico está provocando um fedor de desespero relacionado aos feromônios.”

Quando Leonard se queixa por estar sozinho, Amy oferece ao amigo esse estranho conselho amoroso. Mais uma vez, a personagem mostra seu grande conhecimento na área de Neurologia e comportamento humano – e também prova que é capaz de usar conceitos científicos complicados em interessantes metáforas sociais.

Publicidade