Mais do que você gosta.

Publicidade

Inadequadas

Séries da Netflix que você NUNCA deve assistir com crianças

As produções da plataforma que parecem ser infantis, mas são só para adultos

Publicado por Alexandre Guglielmelli

11/02/2022 20:15

Além de trazer algumas das estreias mais aguardadas do mundo do entretenimento, a Netflix se destaca por um excelente catálogo de produções infantis. No entanto, existem algumas séries da plataforma que os assinantes nunca, sob hipótese alguma, devem assistir na presença de crianças. Os motivos, como você pode conferir nos exemplos citados abaixo, são óbvios.

Para impedir o consumo de conteúdos inadequados por crianças e adolescentes, a Netflix conta com um perfil infantil, habilitado em todas as contas, que exibe apenas produções livros e projetos voltados para toda a família.

Continua depois da publicidade

No entanto, muitos adultos podem se confundir, por exemplo, com desenhos e animes. O fato de uma série ser animada não significa, necessariamente, que ela é recomendada para crianças.

O site Looper listou 7 séries da Netflix que você nunca deve assistir com crianças; veja abaixo.

Big Mouth

Embora Big Mouth seja uma animação divertida, com personagens inesquecíveis e um visual bastante chamativo, está longe de ser recomendada para crianças. Produzida por alguns dos comediantes mais famosos dos Estados Unidos, a série aborda com bom humor e sensibilidade as “dores do crescimento”.

Ou seja: a série fala sobre as principais mudanças da adolescência, e trata de temas como masturbação, modificações corporais, sexualidade e namoros juvenis. A série é um ótimo exemplo de uma produção que parece ser para crianças, mas que na verdade, é para adultos.

O Mundo Sombrio de Sabrina

A versão original de Sabrina, a Feiticeira Adolescente, representou um ótimo entretenimento para toda a família. Embora seja voltada para o público adolescente, a série de Melissa Joan Hart pode ser assistida sem problemas por espectadores mais jovens. Esse não é o caso de O Mundo Sombrio de Sabrina, o reboot moderno que está no catálogo da Netflix.

O Mundo Sombrio de Sabrina surpreendeu muitos fãs da série original por apresentar um tom bem mais sinistro e adulto, à lá Riverdale e Pretty Little Liars. Sendo assim, a série conta com inúmeras cenas de sexo e violência, além de momentos realmente assustadores. Além disso, a produção faz um ótimo trabalho ao apresentar o satanismo e a bruxaria para os espectadores, e por isso, pode desagradar famílias cristãs ou conservadoras.

(Des)encanto

Assim como Big Mouth, (Des)encanto é uma série que parece ser para crianças, mas na verdade, é para adultos. Ambientada em um mundo medieval de fantasia, a produção pode enganar à primeira vista, mas é só conferir sua premissa e tema para concluir que ela é uma animação mais madura. A série acompanha a história da Princesa Tiabenie – mais conhecida como Bean – que adora beber, jogar e se envolver em confusões no Reino de Dreamland.

Criada por Matt Groening, o criador de Os Simpsons e Futurama, (Des)encanto compartilha visual e tom com as produções citadas. Dessa forma, conta com piadas que só podem ser entendidas por espectadores mais maduros, e momentos considerados inadequados para crianças.

F Is For Family

F Is For Family é uma animação desbocada e ousada sobre a vida doméstica das famílias americanas. É uma ótima opção para uma maratona de fim de semana, mas uma péssima escolha para assistir com crianças. Criada pelo comediante Bill Burr, a série acompanha a rotina da Família Murphy, um clã irlandês-americano que leva uma existência suburbana nos anos 70.

A série conta com diversos conteúdos não recomendados para crianças. O pai, por exemplo, fala muitos palavrões e sempre aparece enchendo a cara. A mãe, adora participar de esquemas de pirâmide e aplicar pequenos golpes. Os filhos, representam um nível ainda maior de estupidez. F Is For Family se destaca por capturar momentos pelos quais todo mundo já passou, de uma forma ou de outra. No entanto, não é para crianças.

Castlevania

Castlevania é outra produção animada da Netflix que, definitivamente, não é recomendada para crianças. No entanto, a classificação adulta da série acontece por um motivo bem diferente dos outros itens da lista. Castlevania não tem piadas inadequadas ou momentos chocantes de comédia. Pelo contrário: é uma produção bastante séria e obscura. E é exatamente esse aspecto que a torna inadequada para crianças.

Se você deseja assistir Castlevania, é bom se preparar para uma grande quantidade de sangue e violência. A série animada não poupa detalhes ao mostrar as lutas entre os protagonistas Trevor Belmont, Sypha e Alucard contra as criaturas da noite. Além disso, traz alguns dos monstros mais criativos da TV, que podem causar pesadelos em espectadores infantis.

Dota: Dragon’s Blood

Dota: Dragon’s Blood pode ser encaixada na mesma categoria de Castlevania – uma série animada baseada em um famoso videogame, voltada para o público adulto. Embora o jogo de Dota tenha o potencial para agradar players de todas as idades, a série da Netflix surpreende por abordar temas mais pesados, que não devem ser mostrados para crianças.

A série não chega perto do nível de violência e brutalidade de Castlevania, mas traz vários aspectos inadequados para espectadores infantis: sangue, cenas intensas e referências sexuais. A produção não é bem um Game of Thrones, mas também conta com alguns dos maiores clichês do gênero de fantasia para adultos, como feiticeiros sinistros, dragões, guerras, traições, bares e prostíbulos.

Round 6

A própria premissa de Round 6 indica que a série não é recomendada para crianças. “Centenas de jogadores falidos aceitam um estranho convite para um jogo de sobrevivência. Um prêmio milionário aguarda, mas as apostas são altas e mortais.”, afirma a sinopse da produção sul-coreana. A série se tornou o maior sucesso da história da Netflix em 2021, e por isso, também acabou sendo assistida por muitas crianças.

Isso não significa que as crianças deveriam assistir Round 6! Todos os aspectos da série são voltados para o público adulto. Mesmo assim, escolas de diversos países informaram que, após o lançamento de Round 6, muitas crianças passaram a reproduzir os jogos da série – embora com uma quantidade bem menor de sangue e violência.

Publicidade