Oscar pode sofrer mudanças para combater falta de minorias; Viola Davis entra na polêmica

Publicidade

Viola Davis decidiu se juntar aos questionamentos sobre a falta de diversidade no Oscar 2016.

A estrela da série How To Get Away With Murder e do vindouro Esquadrão Suicida não culpa diretamente a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas pela não representação de minorias étnicas na cerimônia deste ano. Segundo ela, o buraco é mais embaixo:

“O problema não está no Oscar. O problema é o sistema de Hollywood de fazer filmes”, disse a atriz em entrevista ao programa ET. “Quantos filmes com atores negros são produzidos por ano? Como eles são distribuídos? Esses filmes que estão sendo feitos com grandes produtores, eles pensam fora da caixinha em termos de como escalar os papéis? Você pode escalar uma mulher negra ou um homem negro para determinado papel? A Academia até pode mudar, mas se não existirem mais filmes com elencos negros sendo produzidos, quem eles vão indicar?”, desabafou.

Continua depois da publicidade

“Como eu disse, o Oscar não é o problema principal”, continuou Viola. “É apenas um sintoma de uma doença muito maior. Eu espero que [Chris Rock, apresentador do Oscar 2016] tome isso como uma oportunidade de se posicionar, fazer uma afirmação social para mudanças. Estamos em 2016”, concluiu.

Em outra notícia relacionada, depois de tanta polêmica, a organização do Oscar está estudando maneiras de aumentar a diversidade entre os indicados à premiação.

De acordo com o The New York Times, a Academia considera aumentar para 10 o número de indicados a melhor filme – desde 2010, uma regra permite que a categoria tenha entre cinco a dez finalistas – e também subir o número de indicados nas categorias de atuação; ao invés dos tradicionais cinco, a partir do próximo ano as categorias de ator/atriz principais e coadjuvantes podem contar com até 10 indicados, aumentando assim as chances de atores negros, latinos e asiáticos concorrerem a Oscars.

Todas essas estratégias serão discutidas na próxima semana.

Enquanto as mudanças não chegam, Spike Lee, Jada Pinkett Smith e Will Smith já anunciaram que vão boicotar a cerimônia do Oscar este ano.

Anteriormente, a própria presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs, também lamentou a falta de diversidade da premiação, dizendo estar “desapontada” com o fato. Por sua vez, o apresentador da cerimônia, Chris Rock, a classificou de “O BET Awards branco” – leia aqui.

Confira os trailers dos indicados a melhor filme

Pelo segundo ano consecutivo, todos os 20 atores indicados às categorias principais são brancos, e apenas um dos diretores indicados, o mexico Alejandro G. Iñárritu (O Regresso), não é caucasiano.

Oscar 2016 e as “surpresas” da Academia

2016 é o ano do cinema de ação no Oscar. Filmes do gênero como Mad Max: Estrada da Fúria, Star Wars: O Despertar da Força, O Regresso e Perdido em Marte dominaram as categorias técnicas – leia mais.

Confira a lista completa dos indicados ao Oscar 2016

A entrega dos prêmios acontecerá em 28 de fevereiro, em cerimônia apresentada por Chris Rock, que substituirá Neil Patrick Harris no comando da maior festa do cinema.

Tudo sobre o Oscar 2016

Publicidade
© 2021 Observatório do Cinema | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade