Aquarius | Imprensa americana critica comissão do Oscar do Brasil após controvérsia

Publicidade

A Variety foi mais uma de muitas publicações a cobrir a controvérsia em torno de Aquarius – sua classificação etária para maiores de 18 anos – e a comissão de escolha do filme representante do Brasil no Oscar 2017 de Melhor Filme Estrangeiro.

O diretor Kleber Mendonça Filho falou com a revista americana e estendeu seus protestos em nível internacional. “É só juntar os pontos. Há muita gente já falando sobre a possibilidade de nosso filme ter sido sabotado pelo governo”, comentou.

Tudo por conta da presença do crítico Marcos Petrucelli para a comissão de escolha do filme brasileiro indicado ao Oscar 2017 – após os protestos dos atores e equipe do filme no Festival de Cannes 2016 contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, Petrucelli fez vários posts agressivos criticando a atitude.

Continua depois da publicidade

“Se ele tivesse dito que discordava de nós ou não gostava do filme, tudo bem”, continuou Mendonça Filho. “Mas ele disse que fomos para Cannes de férias, com dinheiro público. É doido demais isso. Até onde sabemos, todos os outros no comitê de escolha do Oscar são pessoas profissionais”.

A estrela do longa, Sonia Braga, também criticou a alta classificação indicativa na pré-estreia no Rio de Janeiro e incitou o público mais jovem a fazer protestos nas salas de cinemas pelo direito de conferir o filme – veja aqui.

O Ministério da Justiça justificou a classificação etária de Aquarius por conta das suas cenas de sexo explícito – uma delas, inclui a exibição de um pênis ereto.

A decisão não só revoltou a equipe do longa de Kleber Mendonça Filho como também alguns cineastas brasileiros. Por conta disso, Gabriel Mascaro e Anna Muylaert não vão incluir seus mais recentes longas, Boi Neon e Mãe Só Há Uma, respectivamente, na disputa a uma indicação do Brasil ao Oscar de filme estrangeiro – leia mais.

Em Aquarius, Sonia Braga interpreta uma senhora que se recusa a se mudar do seu apartamento mesmo quando se torna a última moradora do prédio, que uma companhia quer comprar para demolir. A personagem jura que só sairá de sua casa quando estiver morta.

A Netflix comprou os direitos de distribuição internacional do filme, mas no Brasil o longa chega aos cinemas em 1º de setembro.

Confira o trailer de Aquarius

Publicidade
© 2021 Observatório do Cinema | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade