Diretor de Moonlight: “Atores negros não precisam interpretar escravos para ganhar o Oscar”

Publicidade

Barry Jenkins, indicado a dois Oscars este ano pelo roteiro e direção de Moonlight: Sob a Luz do Luar, afirmou em entrevista ao Page Six que seu longa, também indicado ao Oscar de melhor filme, quebra um mito de Hollywood.

Segundo o cineasta, Moonlight prova que atores negros podem ser reconhecidos em outros papéis que não sejam os de escravos: “Acho que o mito de que você tem que interpretar um escravo para ganhar um Oscar é apenas isso… um mito”, afirmou Jenkins. “Eu nem sequer tento me engajar nisso. Apenas tentei fazer o melhor filme que dava veracidade para o que eu passei enquanto estava crescendo”, completou.

Moonlight conta a história de Chiron, um jovem na Miami de 1980 que sofre bullying na escola e descobre uma paixão por seu amigo de infância Kevin (Jharrel Jerome). O drama acompanha o protagonista ao longo de três estágios da sua vida: infância, adolescência e quando ele já é adulto.

Continua depois da publicidade

Mahershala Ali e Naomie Harris também estão no elenco – ambos ganharam indicações ao Oscar 2017, como ator e atriz coadjuvantes.

Moonlight: Sob a Luz do Luar estreia em 23 de fevereiro no Brasil.

Oscar 2017 | As surpresas e os esnobados das indicações

Confira os trailers dos indicados a Melhor Filme

Veja a lista completa dos indicados

A entrega dos prêmios do Oscar 2017 acontecerá em 26 de fevereiro, em cerimônia apresentada por Jimmy Kimmel.

Publicidade
© 2021 Observatório do Cinema | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade