Vivien Leigh achava que …E O Vento Levou seria um fracasso retumbante, revelam cartas inéditas

Publicidade

O The Hollywood Reporter conseguiu cartas até então nunca vistas trocadas entre Laurence Olivier e Vivien Leigh. Os dois lendários atores britânicos, que foram casados, trocam nas missivas suas preocupações sobre o “inevitável” fracasso de um certo filme no qual Leigh estava atuando: …E O Vento Levou (1939).

“Você precisa se justificar como atriz nos próximos dois ou três filmes (ou, quem sabe, dois ou três anos), provando que o fracasso de …E O Vento Levou não foi sua culpa”, escreve Olivier em uma carta. “Você só conseguirá fazer isso se for muito bem nos próximos papeis”.

“Fazer sucesso em sua carreira no cinema é essencial para sua auto estima, e portanto para a nossa felicidade. Se você não fizer isso, querida, temo que você possa se tornar – bom, um pouco entediante”, diz ainda.

Continua depois da publicidade

O casal célebre estava errado: O filme de 1939 foi um dos maiores sucessos de bilheteria de sua época e de todos os tempos. Ajustando-se para a inflação, …E O Vento Levou arrecadou em torno de US$1.5 bilhão nas bilheterias.

No entanto, Leigh não conseguiria desfrutar do sucesso. Ainda em 1937, ela mostrou os primeiros sinais de uma depressão e transtorno bipolar nunca diagnosticados – tomaria poucos (mas marcantes) papeis no cinema até sua morte, em 1967, aos 53 anos.

Publicidade
© 2021 Observatório do Cinema | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade