Filha que acusou Woody Allen de abuso detona atores que trabalham com o pai

Dylan Farrow e Woody Allen
Publicidade

Dylan Farrow, filha de Woody Allen que acusou o diretor de abuso sexual em uma carta aberta publicada em 2014, criticou atores que ainda trabalham com o pai após suas denúncias.

Em entrevista ao Buzzfeed, ela mirou especialmente em Justin Timberlake, que atuou no mais recente filme de Allen, Roda Gigante; e em Blake Lively, que fez Café Society, lançado em 2016.

“Para mim é difícil entender como uma força poderosa na indústria, como Justin Timberlake, consegue dizer que ama a força das mulheres e está ao lado delas no movimento #MeToo, e na frase seguinte dizer que é um sonho realizado trabalhar com Woody Allen”, disse Farrow ao Buzzfeed.

Continua depois da publicidade

 

“Também é difícil entender como uma mulher que acredita que Woody Allen ‘empodera as mulheres’ em sua filmografia é capaz de se considerar uma ativista pelo movimento contra o assédio sexual”, contou ainda, se referindo a declaração de Lively durante promoção do filme, em 2016.

“É muito difícil para mim, como sobrevivente de abuso, entender por que eu não sou uma das ‘mulheres comuns’ pelas quais esses artistas e outros dizem fazer campanha. Meu sofrimento é secundário à ambição deles, o que faz com que a mensagem importante que eles estão tentando mandar seja menos efetiva”, concluiu.

“Por que meu pai foi poupado?”, pergunta filha de Woody Allen que o acusou de estupro

Vale ressaltar que em vista do atual panorama de Hollywood, a Amazon resolveu cancelar no fim do ano passado o evento de lançamento do filme.

Roda Gigante é estrelado por Kate Winslet, Justin Timberlake, James Belushi e Juno Temple. A estreia do filme ocorreu no Brasil em 28 de dezembro.

Publicidade
© 2021 Observatório do Cinema | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade