Após o sucesso da segunda edição de Uncanny X-Men, lançada nos Estados Unidos na semana passada, os escritores da HQ deram uma entrevista para o site oficial da Marvel sobre os motivos que tornam os personagens da saga tão especiais.

Uncanny X-Men | Um dos vilões mais inusitados da Marvel é assassinado em nova edição da HQ

Ed Brisson, Matthew Rosenberg e Kelly Thompson foram perguntados sobre as razões deles gostaram tantos dos mutantes de X-Men.


“Os X-Men ocupam um espaço que nenhum outro time de super-heróis consegue. Parte disso se deve a eles serem rejeitados pela sociedade, junto com a mistura e heroísmo e perigo. Eles estão em perigos. Eles salvam pessoas que os odeiam e os temem. Eles são párias. Tudo isso contribui para uma trama completamente intricada, como uma grande novela elaborada. Acho que é isso que faz eles se destacarem”, afirmou Rosenberg.

Kelly Thompson concordou com o colega, e ressaltou também a importância das relações de amizade e irmandade construídas pelos mutantes.

“Eu sou muito atraída pelas famílias dos desajustados. As pessoas que não tem um lar e se juntam para formar uma família. Eu acho que isso se liga diretamente a um aspecto das novelas. Quem se torna irmão e irmã? Quem se envolve romanticamente? Tudo isso é muito fascinante e bonito. Essas pessoas tiveram que fugir de algo, e a capacidade delas de encontrar algo bonito em meio a isso tudo é meio que maravilhoso”, explicou a escritora.

Ed Brisson completou a fala dos colegas, afirmando que “Eu sempre gostei deles serem pessoas com falhas, que tentavam se ajudar ajudando os outros. Acho que isso os torna muito empáticos”, opinou o escritor.

A nova série semanal dos X-Men, batizada de ‘Disassembled’ conta com arte de Mahmud Asrar, Mark Bagley e Mirko Colak.

A edição #2 da série já está a venda nos Estados Unidos.