Super-heróis costumam morrer nos quadrinhos, geralmente quando as editoras precisam chamar a atenção em períodos de vendas fracas. A Marvel quer dar uma pausa nisso.

Em entrevista durante uma convenção de quadrinhos sueca (via ComicBook), o editor-chefe da Marvel Comics C.B. Cebulski disse que a editora vai parar de usar a morte de heróis icônicos para alavancar vendas.

“Eu não quero que a morte seja usada para incentivar vendas ou como valor de choque para que as pessoas falem ‘Meu Deus, Johnny Storm morreu!’ ou ‘Wolverine está morto!’ sabendo que eles voltam. Se formos fazer agora, vamos acrescentar mais peso e gravidade à situação”, promete Cebulski.


“Há muitos debates que acontecem quando um roteirista sugere que deveríamos matar um personagem, sempre tem que ser uma necessidade da história. Não pode ser só para chocar, e normalmente é uma discussão entre roteirista e editor e então com o grupo editorial. Então o processo de matar um personagem é uma decisão de grupo, e sempre fazemos pensando no melhor da história”, conclui.

Resta esperar pela próxima grande morte “real” da Marvel.