Para quem celebra o Natal, é hora de compartilhar e passar tempo com sua família. Isso inclui até Batman e Superman, que ocasionalmente encontram tempo para trocar presentes e comemorar juntos.

No entanto, na década de 1990, o Superman deu a Batman o presente mais cruel que se possa imaginar: um lembrete da morte de seus próprios pais.

Em World’s Finest #2, Batman e Superman investigam as cidades de origem um do outro na tentativa de descobrir o que Lex Luthor está fazendo em Gotham, enquanto o Coringa provoca problemas em Metropolis.


Depois de frustrarem os planos dos vilões, a edição termina com um dos momentos mais ternos que os dois super melhores amigos já tiveram. Infelizmente, um bom gesto acaba sendo um grande erro de julgamento.

Um presente cruel

Depois de salvar o dia, Superman entrega a Batman um presente embrulhado. O Homem-Morcego abre para encontrar uma cópia embrulhada de um filme, Zorro.

O que há de tão ruim nisso? Bem, no folclore do Batman (iniciado especificamente com O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller), Bruce viu Zorro no cinema com seus pais na noite em que foram mortos.

O Superman provavelmente não conhecia a conexão emocional de Batman com o filme, e achou que seria um material relacionável a alguém que se veste de preto para combater a injustiça.

De alguma forma, o mal-entendido da dupla piora, já que Batman tenta mudar de assunto dizendo que Superman seria bem-vindo na Mansão Wayne.

Superman responde agradecendo a seu colega, mas diz: “Vou passar o Natal com os amigos”, antes de esclarecer que ele quis dizer “amigos em Metropolis”.

Superman tenta salvar o momento e deseja boas festas a Bruce, mas um Batman machucado diz a ele “o crime nunca tira férias, Clark”.