ALERTA DE SPOILERS

Agora que os X-Men declararam soberania mutante, todos os mutantes do mundo estão migrando para a nação insular de Krakoa. Naturalmente, Charles Xavier quer que todos eles tenham acesso a esse porto seguro.

Agora, em X-Men / Quarteto Fantástico #1, o Professor X se volta para um mutante que, por enquanto, o iludiu: Franklin Richards, filho do Senhor Fantástico e da Mulher Invisível.


Enquanto o Quarteto Fantástico recebeu poderes graças aos raios cósmicos, Franklin é diferente do resto de sua família: ele nasceu um mutante – e um dos, se não o, mais poderoso de todos.

Dilema

Agora, Charles, Magneto e os X-Men fazem uma visita ao Quarteto Fantástico, na esperança de que Franklin se junte a eles antes que seus poderes desapareçam para sempre.

No entanto, Reed e Sue não estão prontos para deixar seu filho adolescente deixar o ninho ainda. E para garantir isso, Reed criou uma nova invenção. O único problema é que esta invenção é tão boa quanto uma declaração de guerra contra os mutantes.

Depois que os X-Men chegam, a conversa sobre o destino de Franklin rapidamente esquenta. Com o desejo de seus pais de ficar em casa e os mutantes enfatizando a importância de ele estar com seu próprio povo, Franklin não sabe quem deve ouvir.

Mas é Kitty Pryde quem o convence a fazer o que quer – e acontece que o que ele quer, por enquanto, é ir para Krakoa.

Portanto, durante o desacordo entre as duas equipes de super-heróis, Franklin corre para um portal Krakoan, que só pode ser acessado por pessoas com o gene X.

No entanto, algo estranho acontece com Franklin: ele atravessa o portal, mas permanece no mesmo lugar, em vez de chegar à nação insular. Mas por que?

Uma nova arma

No início da edição, Franklin está no laboratório de seu pai, enquanto Reed supostamente tenta descobrir por que os poderes de seu filho parecem estar diminuindo.

Mas, na verdade, Reed estava trabalhando em outra coisa – um dispositivo que mascara os genes mutantes de Franklin dos portais de Krakoan. Graças a esta invenção, Franklin se registra como humano no portal, e seu acesso a Krakoa é recusado.

É ruim o suficiente que Reed tenha agido pelas costas do filho para garantir que ele não deixaria seu lar – algo que é eticamente questionável por si só – mas também tem implicações ainda piores.

Este dispositivo pode ser facilmente transformado em uma arma contra mutantes, fato que o Professor X é rápido em entender.

Se o dispositivo de Reed cair nas mãos erradas, ele poderá ser usado para impedir que qualquer mutante no mundo use os portais de Krakoan, cortando efetivamente seus principais meios de transporte e segurança.

Para os X-Men, algo tão perigoso nunca deve existir. Reed Richards pode ter desejado apenas manter seu filho seguro, mas agora ele colocou em risco toda a humanidade mutante. E os X-Men podem ser forçados a garantir que essa tecnologia nunca os ameace.

X-Men / Quarteto Fantástico #1 já está à venda nas lojas de quadrinhos norte-americanas.