O mundo do Batman acaba de ser abalado por um plano secreto há anos, envolvendo os vilões mais icônicos de Gotham.

Mas, no processo, a nova história finalmente explicou o que fez o Coringa evoluir de um palhaço criminoso para o maior inimigo do Homem-Morcego. E o mais importante… quem acidentalmente o criou.

Nova origem do Coringa

A história (como contada a Bruce por Selina) começa no início de suas respectivas carreiras, com um estranho convite estendido a Mulher-Gato, Charada, Pinguim e Coringa.


Quando eles chegam à casa do quase mítico Designer, ele conta sobre sua rivalidade de anos com um inimigo. Um inimigo tão imbatível quanto Batman, até que ele evoluiu seu pensamento para alcançar sua vitória:

“Com o tempo, eu não estava tramando crimes para ganho pessoal. Eu estava simplesmente tentando derrotar o maldito detetive em seu próprio jogo. A vitória me iludiu a todo momento, e fui levado à beira da loucura e além… que é onde uma simples verdade se apresentou a mim e mudou minha vida.

Eu estava jogando nos termos do detetive. Dando um passo à frente após cada passo que ele dera para me vencer. Se eu projetasse um crime com um grau de complexidade, ele voltaria com dois graus de complexidade nos seus meios de me derrotar. Vencê-lo exigiria um salto exponencial para a frente.”

Esse salto exponencial é o que ele oferece aos vilões – ajudando-os a evoluir seu pensamento e a inventar seus planos diretores, pedindo apenas que, quando alcançarem sua própria vitória total, ele receberia metade da fortuna.

Para Selina, Edward e Oswald, um plano para finalmente derrotar Batman é motivo de comemoração. Mas para o Coringa… as coisas são muito diferentes. Enquanto os três bandidos icônicos celebram sua nova determinação e visão para o futuro, o tempo do Coringa continua se arrastando.

Embora não se saiba exatamente o que acontece na sala entre ele e o Designer, tudo o que se sabe com certeza é que, uma vez que o vilão ajudou o palhaço a evoluir seu pensamento para um nível suficientemente grande, ele sai da sala com um comando para seus homens: “Mate todos eles!”

De acordo com a eventual explicação do Coringa, ele simplesmente contou ao Designer uma piada que não achou graça. Assim terminou a história do mentor mascarado, pois todos os trapaceiros viram seus planos virar pó sem o dinheiro dele para torná-los possíveis.

Mas como Pinguim e Charada destruíram as evidências de seu encontro, a Mulher-Gato só tinha olhos para Coringa. Não aquele que havia entrado na sala como criminoso como o resto deles (mesmo que fosse muito mais louco).

Mas um novo homem, com os olhos fixos em Gotham City, e o Batsinal em seus céus. Em suma, o Coringa que acabaria se tornando o pior pesadelo da família Batman.

Batman #90 já está à venda nas lojas de quadrinhos norte-americanas.