ALERTA DE SPOILERS

O simbionte Venom é uma força formidável por si só, como atestam seus anfitriões ou inimigos anteriores e atuais.

O que torna o Klyntar tão perigoso é que, seja qual for o simbionte que esteja ligado ou como ele seja utilizado, possa multiplicar sua força.


Na história Old Man Logan, o simbionte se ligou a um Tiranossauro Rex, criando uma das versões mais aterrorizantes da entidade até hoje.

Isso aconteceu há algum tempo, mas nas páginas do Venom #24, a potência pré-histórica voltou.

Criatura monstruosa

Eddie Brock atualmente se encontra em uma situação lamentável na última edição de Venom. Ele ainda está preso na Ilha, travado em uma batalha com seu inimigo mais cruel, Carnificina.

O pior é que ele foi separado do simbionte Venom. Com Eddie sendo consumido pelo Carnificina e Venom se retirando para a selva para recuperar sua força, as coisas parecem terríveis para o anti-herói.

Enquanto isso, Dylan está preocupado que seu pai possa estar em grave perigo. Usando sua estranha conexão com os simbiontes obtidos no evento Absolute Carnage, ele tenta localizar o pai, mas encontra apenas o simbionte.

Dylan estende a mão, formando um portal estranho em um lugar onde ele pode se conectar totalmente com um simbionte remotamente, semelhante à maneira como o vilão Knull tem influência sobre o Klyntar.

Dylan e o simbionte Venom concordam em usar essa nova habilidade de Dylan de se unir e o filho de Eddie efetivamente começa a pilotar o Klyntar.

Sob a cobertura da floresta, Dylan ajuda Venom a encontrar uma maneira de assumir a forma de um Tiranossauro Rex.

O cenário está montado mais uma vez para um conflito monolítico entre Carnificina e Venom, com o retorno do Venomized T-Rex achatando a selva enquanto se aproxima do Brock em perigo.

Venom #24 já está à venda nas lojas de quadrinhos norte-americanas.