O selo Black Label, da DC, atraiu fãs do Batman para um loop com Joker: Killer Smile, que focou no palhaço e na quebra da psique de Ben Arnell em Arkham. Essa história terminou com a fuga das instalações para matar a esposa de Arnell, Anna, e o filho, Simon, já que deixaram Arnell, que ficou muito obcecado em ser psiquiatra para o palhaço assassino.

Curiosamente, enquanto Batman apareceu em três edições, a natureza psicodélica da história nunca deixou claro se o Cavaleiro das Trevas era realmente real. Agora, em Batman: Smile Killer, Ben confirma que ele não existe, e prepara o cenário para um Cavaleiro das Trevas se erguer em uma das histórias de origem mais sombrias de Batman de todos os tempos.

Depois de começar como uma típica aventura do Batman, essa história alucinante mostra um Bruce Wayne adulto em uma cela, ao lado de Ben. Bruce está sendo tratado, e vemos como o Coringa o influenciou quando criança.


O programa Mr. Smile’s Playhouse aparentemente hipnotizava as crianças a cometerem atos violentos, com Bruce uma vez tentando desviar o olhar. Sua mãe, Martha, o deteve e deu um tapa nele, mas há mais detalhes sobre os efeitos duradouros do programa.

Vemos Coringa como o marionetista – apenas pela mão branca e não pelo rosto -, o que sugere que esse pode ser o principal Coringa. Acredita-se que o programa tenha criado jovens Coringas usando uma fórmula psicótica, que foi o que Coringa fez com Ben em Killer Smile.

Mas como Bruce e Ben têm mais ou menos a mesma idade, o Coringa já estaria muito mais velho, então parece que o Coringa atual é uma nova pessoa. Ben também usou maquiagem para matar sua família, depois que suas sessões o transformaram em vez de um programa de TV.

Um Batman perturbado

Bruce parece resistir aos impulsos, porque ele está lutando como Batman ou Sr. Pouts em sua mente. Ele está criando cenários de brigas e casos em que continua sentindo falta do Coringa, percebendo que há desenhos de infância que ele fez assistindo o programa no que ele acha que são lembranças perdidas.

Nesse ponto, Jim Gordon, psiquiatra infantil, entra em conflito já que ele trata Bruce há décadas. Bruce está convencido de que ele é o Batman, e Coringa enganou todo mundo a mantê-lo preso.

Enquanto Bruce fala sobre a morte de seus pais no Beco do Crime, o velho Gordon traz Martha. Bruce fica atordoado, e fica pior quando ela revela que o programa o levou a pintar o rosto e atirar em seu pai, Thomas.

Em outras palavras, Bruce não é Batman. Ele é um Coringa, e parece que ele é apenas um de muitos.

Ele não conseguiu ficar louco por conta própria, pois Martha o levou para Arkham depois de matar seu pai. Aparentemente, Bruce está usando Batman como uma forma de lidar com o trauma, o que deixa os fãs se perguntando se isso seria por causa do programa ou por conta de uma má influência de Ben.

Não temos ideia se Ben é um agente duplo ou a extensão de seu condicionamento, mas podemos vê-lo sendo submetido a uma lavagem cerebral e a ser usado como uma engrenagem, pois ele não tinha noção do tempo na primeira edição ou mesmo de sua própria memória. É como Sob o Domínio do Mal, com um toque de Coringa.

O que também é interessante notar é que em Killer Smile, Batman parecia uma invenção da imaginação do Coringa, que era um inimigo na mente de seus seguidores, o que também lhes deu uma desculpa para causar estragos. No entanto, Bruce fez o oposto e o usou como mecanismo de defesa.

O caos não era sua saída. Ele estava usando o Batman – não como inimigo, mas como o herói que ele quer ser.

A história termina com Bruce saindo e depois olhando para o céu para ver um símbolo de morcego brilhante à noite.

Como o Bat-Sinal desaparece no painel final da edição, este Bruce alucinado pode muito bem tentar se tornar Batman no mundo real para superar seu passado ou alimentar suas ilusões, o que significa que, de uma maneira indireta, Coringa cria ele usando o menino como uma arma. Este Bruce pode se tornar um Batman totalmente perturbado, sendo até pior para Gotham do que o Coringa, mas só teríamos certeza disso com uma sequência.

Batman: Smile Killer, da DC, já está disponível nos Estados Unidos.

No cinema, o novo Batman será vivido por Robert Pattinson. Seu primeiro longa-metragem estreia em outubro de 2021.