Não é de hoje que os heróis – tanto da Marvel quanto DC – lutam entre si. Não bastassem as batalhas contra supervilões, as lutas internas dos Vingadores, ou da Liga da Justiça, acabam gerando grandes consequências. Esse é o tema de uma estranha missão dos Vingadores.

Nos quadrinhos Marvel Adventures: Avengers #24, dos Vingadores, vemos o time de super-heróis lutando entre si para decidir o que pedir de almoço. Uma luta bastante violenta para um assunto tão banal.

Após levarem bronca do prefeito pelo comportamento deles, Os Vingadores concordam em fazer serviços comunitários para se retratarem pela briga. Na hora do almoço, contudo, os heróis se desentendem novamente, o que os leva a buscar ajuda psiquiátrica.


Ironicamente, Bruce Banner, o Hulk, não é afetado por essa onda de irritação que tomou conta dos outros Vingadores e ele próprio recomenda o psiquiatra Leonard Samson.

Problemas psicológicos

Durante as sessões de terapia, o doutor Samson encontra problemas psicológicos em diversos heróis, incluindo o Homem-Formiga (complexo de Napoleão reverso), Homem-Aranha (problemas emocionais e imaturo), e Tempestade (complexo de superioridade).

O Capitão América, por sua vez, faz exercícios de associação de palavras e o Wolverine faz um teste de Rorschach. Ninguém se salva ali.

Eventualmente, o doutor acaba “receitando” que os Vingadores entrem em uma briga contra vilões, o que eles fazem, procurando uma base da Hydra. Eles acabam brigando entre si novamente, revelando que o Monge do Ódio estava por trás de tudo.

O vilão da Marvel estava transmitindo um “raio de ódio”, que fazia os Vingadores lutarem entre si. As intenções eram boas, no entanto, ele achava que poderia fazer o time trabalhar melhor em equipe através do ódio. O resultado foi justamente o oposto.

Curiosamente, é revelado que Wolverine não foi afetado pelos raios, ele é irritado por conta própria.