Alerta de spoilers!

Em Dark Nights: Death Metal #2, de Scott Snyder, Greg Capullo, Jonathan Glapion, FCO Plascencia e Tom Napolitano, a DC faz uma cópia descarada da Marvel com plano da Mulher-Maravilha.

Na revista, toda a realidade foi transformada em um mundo distópico depois da Liga da Justiça lutar contra a Mãe do Multiverso, Perpetua. A batalha levou à destruição do Sol e ao nascimento de um novo universo DC.

Nessa nova realidade, chamada de DCU, temos quatro grandes continentes governados pelo maligno Batman que Ri e seus cavaleiros negros.


Enquanto isso, Perpetua acaba com as Terras paralelas uma por vez, a fim de destruir o Multiverso. Em Death Metal #2 ela acaba com a Terra-30, reduzindo o total de universos paralelos a 6.

Nesse ponto é revelado um plano que parece muito com os heróis de Vingadores: Ultimato.

Liga da Justiça: Ultimato

Depois de matar o Batman Que Ri em Death Metal #1, a Mulher-Maravilha procura por reforços, junto do Monstro do Pântano e Wally West. Ela acaba encontrando membros da Sociedade da Justiça, assim como o Batman, que tentam formar um exército.

Mas a Mulher-Maravilha busca por um feito ainda maior: ela tenta salvar todo o Multiverso.

Para isso, ela quer liderar uma missão de resgate em Novo Apokolips e, quando todos os seus aliados estiverem livres, ela planeja entrar no Multiverso sombrio e revisitar todas as crises do passado, passando por Crise nas Infinitas Terras, Crise Infinita, até Dark Knights: Metal.

Em todos, ela planeja roubar a Energia de Crise que dá forças a Perpetua. Com isso, Wally West (que conta com os poderes do Dr. Manhattan) será capaz de recriar o Multiverso.

Parece familiar? Se sim, é porque essa é basicamente a trama de Vingadores: Ultimato, da Marvel!

A diferença é que, ao invés dessa energia de crise, temos as Joias do Infinito, e no lugar de Perpetua, temos Thanos.

Resta aguardar para saber se o plano da Mulher-Maravilha vai dar certo.

Dark Knights: Death Metal #2, da DC, já está à venda, nos EUA e em lojas online.