O mundo habitado pelo Homem-Aranha está cheio de supervilões coloridos, tanto mortais quanto ridículos.

Mas agora que um de seus velhos inimigos mais perigosos voltou ao Universo Marvel, ele surgiu com uma grande diferença – tornando-se mais parecido com o Coringa de Joaquin Phoenix do que qualquer um poderia ter previsto.

Por mais empolgante que seja considerar o quão perfeito o Coringa seria como vilão do Homem-Aranha, são as tendências homicidas que o vilão da DC tem mais em comum com o inimigo do Homem-Aranha.


Desde sua introdução ao enredo, Stanley Carter (também conhecido como Devorador de Pecados) tem sido uma séria ameaça ao Homem-Aranha. Embora suas ações sejam as de um vilão enlouquecido, alguns ainda o veem como um salvador por suas motivações.

Ao longo da história, ele localiza o mal nas pessoas ao seu redor… e tem como objetivo “purificá-las” e ao mundo maior de seus pecados. Em sua mente, a justiça requer uma ação drástica.

Esta terceira parte de “Sins Rising” começa com um poderoso monólogo entregue pelo próprio Devorador de Pecados.

Confiando à repórter da Marvel, Norah Winters, uma mensagem para o público (e apesar do protesto de J. Jonah Jameson de que a entrevista pode incitar à violência), ela afirma que a mídia tem um problema em agir como “seus próprios guardiões” enquanto o público é mantido no escuro, então a filmagem perigosa é lançada.

Depois de prometer poder para aqueles que se juntam à sua missão, não é surpresa que as pessoas façam fila para apoiar o vilão.

O que começou como os ideais radicais de um homem impostos a outros agora se tornou um movimento dirigido por um exército de criminosos vingativos e imprevisíveis… traçando paralelos assustadoramente semelhantes aos eventos incitados pelo personagem de Joaquin Phoenix em Coringa, de Todd Phillips.

Paralelos entre vilões

Apesar de suas diferenças de abordagem, as visões filosóficas sobre a sociedade nutridas por Devorador de Pecados e Coringa são notavelmente semelhantes.

A perspectiva comumente aceita de Arthur Fleck, também conhecido como Coringa, é a de um maníaco enlouquecido propenso a tendências homicidas em nome de seus valores. Ele acredita que falta à sociedade a classe e a decência que já teve, e ele quer livrar o mundo de pessoas “horríveis”.

Depois de aparecer ao vivo na TV para compartilhar seus pensamentos, Gotham City evolui para a anarquia, com apoiadores do símbolo da justiça com cara de palhaço enchendo as ruas. E isso é exatamente o que acontece na última edição de The Amazing Spider-Man #47.

Devorador de Pecados acredita firmemente na validade de sua missão; ele criou uma história em sua cabeça que o mundo deve ser purificado do pecado. Enquanto Arthur Fleck, sem saber, desencadeia um movimento, Devorador de Pecados o faz com a intenção de construir um exército para apoiá-lo.

Alimentado por um ódio profundamente enraizado pela escuridão da sociedade, ele usa a mídia de massa para se comunicar diretamente com as pessoas, assim como o Coringa.

O herói deve agora lutar contra a versão da Marvel desta abordagem cinematográfica de um dos antagonistas mais misteriosos e imprevisíveis de todos os tempos.

Devorador de Pecados tem a contenção de agir em um feudo metódico, capaz de controlar seus seguidores por meio de compreensão psicológica e promessas de poder. Ele habilmente manipula o desespero deles, e isso dá a ele o potencial de ser uma ameaça ainda maior do que o Coringa.

A decisão de Norah de transmitir sua mensagem deu início a uma guerra e, agora, cabe ao Homem-Aranha encerrá-la.

The Amazing Spider-Man #47, da Marvel, já está disponível para venda nos Estados Unidos.