Batman soluciona mistério centenário da DC

Cavaleiro das Trevas conseguiu descobrir a identidade de um antigo assassino em série conhecido como o Espectro de West End

Publicado em 28/5/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Batman sempre se encontra no meio de mistérios aparentemente impossíveis na DC, mas sempre consegue encontrar uma maneira de resolvê-los. Quer envolva os eventos de Batman: O Longo Dia das Bruxas ou a revelação de Jason Todd como o Capuz Vermelho, as habilidades de dedução do Batman são incomparáveis.

Agora, Batman se viu envolvido na história de um caso arquivado de um século em Legends of the Dark Knight #8. Com sua tecnologia avançada e habilidades de detetive superiores, Bruce Wayne provou que este mistério não era páreo para Batman.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Bruce ficou encantado com o mistério pela primeira vez enquanto participava de um leilão para a Fundação Histórica de Gotham. Quando uma caixa antiga surgiu no leilão, o Pinguim imediatamente começou a apostar uma quantia absurda de dinheiro nela.

Isso atraiu a atenção de Bruce, e ele superou o lance do Pinguim pela caixa. Ao examinar o conteúdo da caixa dentro da Mansão Wayne, Bruce descobriu vestígios do Espectro de West End, um assassino em série de cem anos antes.

Relatórios afirmam que os homens mortos pelo Espectro foram assassinados por um fantasma. Bruce, sem acreditar na história de fantasmas, teve como objetivo descobrir a identidade do assassino e entender o desejo de Cobblepot pelo conteúdo da caixa.

Para fazer isso, Bruce vestiu o capuz do Batman e utilizou o que pode ser sua peça de tecnologia mais avançada até o momento. Ele entrou em uma simulação de computador que o transporta para a hora e local do assassinato, não muito diferente do Holodeck de Star Trek ou da Sala de Perigo dos X-Men.

Enquanto estava neste local, Batman foi capaz de deduzir que o assassino voltou à cena do crime para recuperar um troféu de sua morte. Bruce esperou na cena do crime por Espectro, que ele descobriu que era uma mulher, e a perseguiu quando ela apareceu.

Bruce chegou à conclusão de que um parente do Pinguim desempenhava um papel nas ações do Espectro.

Ele descobriu que uma empregada chamada Angelina Tatum apresentou acusações de agressão contra seu empregador, que era ancestral de Oswald Cobblepot. As acusações foram rejeitadas, o que levou Angelina a vestir a identidade de Espectro de West End e fazer justiça com suas próprias mãos.

Bruce entendeu a situação e pensou que suas ações de vigilante eram justificadas, embora ele não concordasse com matar. A revelação de Angelina como o Espectro de West End foi prefigurada, já que seu nome foi a primeira palavra dita na edição anterior.

Enquanto as habilidades de detetive de Bruce o ajudaram a localizar o Espectro na cena do crime, a maravilha tecnológica de sua simulação de computador é o que realmente resolveu este caso.

A tecnologia permitiu que Bruce viajasse para Gotham no início de 1900 e testemunhasse os eventos do assassinato de Charles Cobblepot em primeira mão. Sem essa tecnologia, é duvidoso que até o Batman teria sido capaz de resolver o caso.

Legends of the Dark Knight #8, da DC, já está à venda nos Estados Unidos. No fim da matéria, você pode ver imagens de páginas da história em quadrinhos.

No cinema, Batman será vivido por Robert Pattinson em um reboot que também trará um lado mais investigativo. A estreia está marcada para 4 de março de 2022.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio