DC conserta o maior problema do Homem-Aranha

Uma nova história do Asa Noturna destacou o papel do povo nas aventuras de um super-herói

Publicado em 24/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Asa Noturna (Dick Grayson) não precisa de superpoderes para provar que ele é um dos personagens mais heroicos da DC Comics, talvez até demais. Trabalhar e morar em Blüdhaven raramente é fácil devido à enorme desigualdade da cidade, mas Dick Grayson ainda acredita que um futuro melhor pode ser construído mesmo assim, assim como o Homem-Aranha na Marvel.

Como um herói que frequentemente iguala seu próprio bem-estar ao de sua cidade, o senso de esperança de Asa Noturna é revigorante em sua sinceridade.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A atual fase do Asa Noturna nos quadrinhos traz à tona os melhores atributos do personagem ao mesmo tempo que dá um ar de credibilidade aos problemas sociais de Blüdhaven.

No clímax de Asa Noturna #81, Dick enfrentou um problema intransponível: Robin, seu cachorro Haley e centenas de crianças ficaram presos em um píer depois que um acampamento de sem-teto foi incendiado pelo vilão Heartless.

Quando Heartless explodiu seu único caminho de volta à terra, Asa Noturna teve que improvisar uma maneira de salvar todos das chamas. Chamando um socorro aos barcos ao redor na área, as crianças foram salvas por um grupo de cidadãos que atendeu o chamado antes de Asa Noturna finalmente desmaiar.

Esta cena atinge um raro equilíbrio entre mostrar o heroísmo de Asa Noturna e ainda fornecer uma visão realista, embora otimista, de sua cidade. Claro, Blüdhaven pode ter uma má reputação, mas sua alma ainda é boa. A crença de Dick nisso permaneceu um tema recorrente em sua atual fase dos quadrinhos até agora.

Em vez de criar uma visão de Blüdhaven, onde Asa Noturna é a única figura heroica, o escritor Tom Taylor mostra de forma inteligente que o heroísmo nem sempre vem em um traje de super-herói. Embora as crianças desabrigadas sejam civis que precisam de assistência, são as pessoas comuns que salvam o dia, mudando totalmente as expectativas dos leitores.

Embora seja uma pequena distinção, é importante por causa de sua raridade na mídia de super-heróis. A escala da crise é uma reminiscência de confrontos igualmente grandiosos nos filmes do Homem-Aranha (via Screen Rant).

O problema nos filmes do Homem-Aranha

O Homem-Aranha há muito é considerado um “herói do povo”, mas em muitas adaptações para o cinema, a importância de Peter Parker como herói tem sido enfatizada em relação à atuação de pessoas comuns que tentam tornar sua cidade um lugar melhor. Como Asa Noturna, o Homem-Aranha tem o poder de liderar pelo exemplo e encorajar os cidadãos a serem as melhores versões de si mesmos.

Mas em uma dinâmica em que ele salva todos de forma singular contra probabilidades impossíveis, isso aumenta a distância entre ele e a cidade que ele protege. Ao democratizar o heroísmo e os atos heroicos em Asa Noturna #81, o escritor Tom Taylor evita a banalidade que cerca muitos dos momentos culminantes dos filmes do Homem-Aranha.

No geral, os filmes do Homem-Aranha se preocupam em mostrar como uma pessoa pode fazer a diferença em sua cidade, refletindo em como Peter Parker é sempre aquele que salva o dia. Embora a singularidade do Homem-Aranha o tenha tornado imensamente popular em todo o mundo, também introduziu um nível de banalidade que enfraquece algumas das partes emocionais em seus filmes.

E embora os cineastas tenham tentado capturar essa essência por meio dos nova-iorquinos que vêm em auxílio do Homem-Aranha em Homem-Aranha e O Espetacular Homem-Aranha, seu envolvimento nem chega perto de realmente prevenir a catástrofe.

Desde jogar objetos aleatórios em Duende Verde e gritar: “Você mexe com um de nós, você mexe com todos nós”, até alinhar guindastes para ajudar o Homem-Aranha a atravessar a cidade, os civis nesses filmes montam um espetáculo para o Homem-Aranha salvar o dia.

Seus esforços, em última análise, ajudam na construção da imagem heroica do Homem-Aranha no filme, porque ajudam a convencer o público de que Peter Parker é um herói pelo qual eles deveriam torcer.

E embora esta abordagem seja compreensível e muitas vezes agradável de assistir, Asa Noturna #81 procura algo mais profundo. A atual fase do Asa Noturna entende o papel de Dick Grayson como um agente individual do bem em Blüdhaven, operando com a convicção de que às vezes terá que pedir ajuda aos cidadãos nos momentos em que estiver fisicamente incapaz.

Suas limitações físicas como herói ajudam a mantê-lo crível, não apenas nos tipos de feitos que ele pode realizar, mas também em seu relacionamento com o público. Sim, o público precisa do Asa Noturna, mas Asa Noturna também precisa do público, e é isso que esta edição mostra tão bem.

Asa Noturna #81, da DC, já está à venda nos Estados Unidos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio