Filho esquecido de Thanos é um dos maiores vilões da Marvel

Não foi fácil derrotar esse ser

Publicado em 17/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando se fala do filho de Thanos, os fãs geralmente lembram-se de Thane, mas há outro filho que é consideravelmente mais poderoso. Ele prova ser um dos vilões mais fortes da Marvel.

Na série Celestial Quest, de Steve Englehart, Jorge Santamaria e Scott Hanna, Mantis e o Visão procuram Sequoria, que foi capturado e levado para um vazio chamado de Rot. Trata-se de uma espécie de câncer sombrio, que cresce e consome tudo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Conforme a história progride, o Rot acaba matando o pai de Thanos, Mentor e aqueles que ficam no seu caminho.

Na edição final, a Morte aparece e revela que Rot é filho seu e de Thanos. O Titã Louco fica confuso, visto que não teve momentos íntimos com a Morte. Ela diz que quando ele morreu, a energia dos dois se fundiu e criou o “horror”.

Rot começou como um pequeno ponto no universo, mas que foi crescendo gradativamente, tornando-se mais poderoso. Chega a tal ponto que a Feiticeira Escarlate diz nunca ter sentido uma magia tão sombria e do Mjolnir não surtir qualquer efeito contra a entidade.

A Morte diz que somente ela e Thanos juntos serão capazes de acabar com Rot e entram na entidade, sendo consumidos por ele. A dupla usa todos os seus poderes para dissolver seu filho.

No fim, o Rot foi destruído, mas provou ser quase invulnerável, precisando dos poderes combinados de dois dos seres mais poderosos do universo.

Loki revela sentido por trás de fala de Thanos

A série Loki, do Disney+, introduziu a Autoridade de Variância Temporal (AVT, ou TVA) na Marvel. Essa organização esclareceu dúvidas de Vingadores: Ultimato, inicialmente.

Quando Loki é pego, por escapar dos eventos de Os Vingadores, o irmão de Thor questiona o motivo dos heróis também não serem criminosos do tempo. A resposta é que os eventos eram previstos na Linha Sagrada do Tempo.

Essa explicação dá um sentido secreto para a famosa fala de Thanos em Vingadores: Ultimato. O Titã Louco diz já no fim do filme, “Eu sou inevitável”.

Thanos surge com os Eternos, poderosos seres cósmicos da Marvel. No MCU foi confirmado que o Titã Louco existe desde a antiguidade do universo.

Com isso, o vilão de Vingadores possui um vasto conhecimento sobre como o universo funciona.

Na mente de Thanos, como visto em Vingadores: Guerra Infinita, o vilão é o salvador da Terra. Sendo assim, com certeza o personagem acha que o que está fazendo serve para salvar a Linha Sagrada do Tempo. 

Supondo que Thanos sabe da existência dos Guardiões do Tempo, a frase ganha esse sentido. O Titã Louco imagina ser “inevitável” porque pode pensar que a ação dele será defendida pela TVA. 

O susto do Titã Louco também fica ainda maior. Ao ser derrotado, Thanos, assim como Loki, pode perceber que não passa de uma peça nesse grande tabuleiro. 

Ao mesmo tempo, isso poderia motivar retornos de Thanos. O personagem, possivelmente, conhece as viagens no tempo, o que explica como ele é derrotado facilmente no começo de Vingadores: Ultimato. 

Loki pode ser vista no Disney+, com episódios novos nas quartas. Vingadores: Ultimato pode também ser conferido na plataforma. 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio