Publicidade

Arqui-inimigos

Batman enfim revela por que não mata o Coringa

Acontece que o vilão também se encaixa a uma conhecida regra do herói

Publicado por Victor Carvalho

26/08/2021 20:50

É inegável que o Coringa é o maior inimigo do Batman na DC Comics. Ao longo dos anos, Coringa feriu imensamente Batman e seus entes queridos, dando a Bruce Wayne muitos motivos para duvidar de sua crença em sua regra de “não matar”. Ainda assim, ele se recusa a matar o vilão, e uma nova história em quadrinhos trouxe o motivo.

De muitas maneiras, o Coringa testa a força da constituição moral do Batman. O que é significativo sobre o relacionamento de Coringa e Batman é que, embora o Cavaleiro das Trevas tenha alguns dos vilões mais importantes em sua galeria de inimigos, Coringa é o único que constantemente o leva a considerar o assassinato.

Depois de matar seu segundo Robin, Jason Todd, paralisar a Batgirl de Barbara Gordon e uma série de outras coisas horríveis, parece haver muitas razões para Batman acabar com o Coringa de uma vez por todas. Mas ele se recusa.

Ao longo dos anos, Batman tentou justificar sua recusa em matar seu maior inimigo, mas nenhuma dessas razões foi satisfatória o suficiente até agora.

Regra de não matar

Em Batman/Catwoman #6, enquanto luta contra a Fantasma, Andrea Beaumont critica Batman por não ter matado o Coringa depois de todo esse tempo. Em resposta, Batman diz categoricamente: “Ninguém merece morrer.”

Essa resposta é revigorante em sua simplicidade, porque aponta para uma série de aspectos centrais da personalidade de Batman que às vezes se perdem nos quadrinhos e em outras mídias (via Screen Rant).

O que a diferencia das abordagens anteriores é o fato de que não se concentra na luta individual do Batman com a moralidade. Em vez disso, é parte de uma crença maior que sustenta Batman como um super-herói para começar, como um homem que fundamentalmente vê matar como errado.

Batman/Catwoman #6, da DC, já está à venda nos Estados Unidos.

Publicidade