Sean Penn entrou com uma ação judicial contra Lee Daniels, criador da série Empire e diretor de filmes premiados como Preciosa e O Mordomo da Casa Branca, alegando difamação.

O processo veio após as declarações do diretor ao Hollywood Reporter; na entevista, Daniels compara Penn com Terrence Howard, astro de sua série, dizendo que os dois batem em mulheres.

“Terrence não fez nada diferente do que Marlon Brando ou Sean Penn, e de repente ele é considerado um demônio. Isso é um sinal de como a América está nos tempos atuais”, disse Lee Daniels na entrevista, se referindo aos problemas de Terrence Howard com a lei e também possivelmente à questões raciais.


Sean Penn disse que foi injustamente acusado de violência doméstica e pede US$ 10 milhões por danos morais. Segundo o ator, as declarações do cineasta fazem “parte de uma equivocada campanha de marketing para promover Empire”, que estreia sua segunda temporada nos EUA nesta quarta-feira (23).

O astro de Hollywood ainda reconhece no processo que “já teve problemas com a lei, mas nunca foi preso, muito menos condenado, por violência doméstica, conforme suas ex-esposas (incluindo Madonna) poderiam confirmar”.