Antes de falecer, Wes Craven desenvolvia projetos televisivos para o Syfy; agora, em comunicado, o canal disse que vai seguir em frente com as produções mesmo após a morte do diretor.

Wes Craven foi um ícone. O Syfy lamenta a perda deste grande visionário que ajudou a moldar uma geração inteira de filmes de horror”, diz o comunicado. “Estamos honrados por ter tido a oportunidade de trabalhar com ele. Junto com a Universal Cable Productions, nós vamos continuar desenvolvendo As Criaturas Atrás das Paredes e We Are All Completely Fine – projetos dos quais Wes já havia contribuído tão grandemente – em honra a sua memória”.

O cineasta também preparava uma adaptação à TV de Sleepers – A Vingança Adormecida e uma minissérie baseada em Os Dez Mandamentos.


Os filmes de terror mais perturbadores de Wes Craven

Wes Craven, diretor de clássicos filmes como Pânico e A Hora do Pesadelo, morreu no último domingo, aos 76 anos, em sua casa, em Los Angeles. Ele foi vitimado por um câncer no cérebro.

Lenda do cinema de horror, Craven escreveu, dirigiu e editou seu primeiro filme, Aniversário Macabro, em 1972. Seu primeiro sucesso veio em 1984 com A Hora do Pesadelo, terror cult responsável por eternizar o serial killer Freddy Krueger e lançar a carreira de Johnny Depp. Ele também escreveu as duas primeiras sequências.

O segundo hit da carreira do diretor explodiu em 1996 com Pânico. O filme arrecadou mais de US$ 100 milhões apenas nos EUA e originou uma franquia com três sequências – todas dirigidas por Craven – e uma recém-lançada série de TV, da qual produzia. Também atuou como produtor de O Mestre Dos Desejos (1997), dos remakes de Viagem Maldita (2006) e A Última Casa (2009), entre outros. Seus últimos filmes como diretor foram A Sétima Alma (2010) e Pânico 4 (2011).

“Estamos atordoados”, diz produtora da série de Pânico

Wes Craven deixa sua esposa, dois filhos e três netos.