ATENÇÃO para spoilers!

O último e controverso episódio de The Walking Dead aumentou a audiência da série em 8% em relação à semana anterior.

Segundo dados preliminares do instituto Nielsen, a possível morte de Glenn foi acompanhada ao vivo por 13 milhões de espectadores americanos e teve 6.8 pontos na audiência qualificada (18-49 anos).


O programa que sucede a série de zumbis e discute seus acontecimentos, Talking Dead, se beneficiou com a grande audiência e registrou a maior média de sua temporada.

Em entrevista à Variety, o produtor executivo David Alpert comentou os acontecimentos chocantes do episódio e a possível morte de Glennleia aqui.

Após a exibição do controverso episódio, o showrunner de The Walking Dead, Scott M. Gimple, liberou um comunicado para o programa The Talking Dead, tentando esclarecer os eventos e não deu notícias boas quanto ao destino de Gleen.

“Queridos fãs de The Walking Dead, essa é uma história difícil de contar e, quando planejamos contá-la, já sabíamos que nossos amigos do ‘Talking Dead’ estaria conversando sobre o assunto com vocês. E sei que todos vocês estariam comentando e se lamentando, por isso nós devemos dizer algo, para que nosso silêncio não seja interpretado de forma errada. Então vou dizer isso: de alguma forma, nós veremos Gleen de novo, alguma versão dele, ou partes de Gleen novamente, seja em flashback ou no presente, para completarmos sua história”, diz o comunicado.

Os destinos de Glenn e Rick, que teve sua mão ferida e também ficou encurralado por uma leva de zumbis, devem ser esclarecidos no próximo episódio, que será estendido, com 90 minutos, e vai ao ar em 1º de novembro.