Como já dito anteriormente, The Vampire Diaries chega em sua sétima temporada com diversas novidades e mistérios, dentre essas novidades a já esperada saída de Nina Dobrev, que fechou um arco importantíssimo da série. A partir desse ponto muito se começou a discutir sobre qual caminho a série iria tomar, alguns até percebendo um grande desgaste da mesma, principalmente nas suas duas últimas temporadas.

Essas discussões um tanto acaloradas acabaram gerando diversas teorias especulativas sobre qual seria possível o desfecho dado a trama pelos produtores da série. Muito se foi discutido sobre os personagens, quem seria o novo protagonista ou se algum novo personagem acabaria sendo inserido na trama para a sua continuidade, mas há algo que certamente muitos não notaram e os que notaram não muito questionaram: porque os Hereges?

[Bem, antes de continuar, como já é habitual, tenho que dar um ALERTA DE SPOILER, talvez… será? Mas se resolver continuar, sabe que será totalmente por sua conta e o risco de saber algo que realmente pode ser digno de atenção.]


Na segunda temporada de The Originals, observamos com certo fascínio alguns detalhes peculiares sobre Hope Mikaelson, a criança que nascerá com um destino sombrio: filha de Klaus Mikaelson, o híbrido original, de uma família de poderosos vampiros originais e bruxas por um lado e de uma matilha de lobisomens da realeza por outro.

Particularmente, muito especulei sobre quais seriam os poderes de uma criança que se tornou, na prática, o enredo da última temporada do spin-off de The Vampire Diaries. Mas em dado momento, mais exatamente no episodio 2×13 intitulado “The Devil is Damned”, algumas questões sobre Hope nos foram apresentadas – no momento em que Cami segue em direção ao refúgio onde estão abrigadas, o carro em que as duas estão misteriosamente se desliga. Podemos ver logo após isso acontecer que a casa exploda. Seriam então um dos primeiros indícios dos poderes de Hope?

Certamente Hope ainda não é uma vampira; já sabemos que vampiros não podem se reproduzir e que a parte lobo de Klaus é que fora a responsável pelo fato dele poder conceber uma herdeira. Mas então, o que isso tem haver com Hope Mikaelson?

Algo que questionei imediatamente quando compreendi os poderes dos Hereges é que, a ideia de vampiros com poderes místicos existirem, não é um fato isolado. Se lembrarmos dos primeiros episódios de The Originals, do coven de bruxas de New Orleans misteriosamente acusando a criança, ainda no ventre de sua mãe, de ser a responsável pelo maior desastre da história da humanidade, teremos aí uma grandíssima questão sobre o que pensar. Será Hope, nesse universo criado por L. J. Smith e desenvolvido por Julie Plec, um híbrido das três maiores representações místicas até então?


Bem, em teoria ela já demonstrará em algumas situações o seu potencial bruxo. Seria completamente compreensível, sendo ela da linhagem de sangue de uma das maiores bruxas, a criadora de toda a raça vampiresca, Esther Mikaelson. Para assegurar esse argumento já conhecemos hoje que os vampiros originais eram bruxos antes de sua transformação; na trama Kol e Rebekah foram revelados como bruxos, sem contar Freya que nunca fora uma original por motivos que já conhecemos.

Tendo também o sangue de lobo tanto do pai quanto da mãe, não seria nem ao menos minimamente questionável o fato de Hope se tornar igualmente uma. Há várias prerrogativas para que se continue como um lobisomem após ser transformado em vampiro; citemos Tyler Lockwood e obviamente a própria mamãe little-wolf. Então o último ponto em questão seria como um bruxo poderia ser transformado em vampiro sem que perdesse seus dons, não havia precedentes para isso, citemos os próprios originais como exemplo. Como então resolveríamos isso? E então, voilá! Aí estão os Hereges.

https://www.youtube.com/watch?v=_F-faOOyoCU