The Walking Dead | Produtor fala sobre Glenn e o final chocante do 12º episódio

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Atenção para spoilers, se você não viu o último episódio!

O episódio deste domingo (6) de The Walking Dead levou Glenn a um lugar em que ele nunca esteve antes, e nós não estamos falando só do acampamento dos capangas de Negan. Estamos falando, no caso, que o episódio teve a distinção de mostrar Glenn sendo capaz de matar pela primeira vez.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

The Walking Dead fez, talvez, o seu episódio mais sombrio até hoje

Nos primeiros 79 episódios da série o personagem de alguma forma manteve suas mãos limpas, sem matar um único ser humano vivo e saudável. Isso terminou de forma dramática no episódio passado, em que Glenn concordou com o plano de Rick de pegar os homens de Negan de surpresa já sabendo o que seria obrigado a fazer no processo.

O site ComicBook.com conversou com o produtor Greg Nicotero sobre esse momento decisivo para o personagem de Steven Yeun, e o que ele teve a dizer foi isso:

“Na minha opinião, eles estão todos sendo obrigados a sujar as mãos. O episódio começa com Carol honestamente cozinhando cookies para seus vizinhos, flertando com Tobin, e se esforçando para se tornar uma pessoa diferente, e então Rick aparece e diz ‘nós vamos ter que matar algumas pessoas hoje’. É um desses episódios em que a primeira metade mostra as relações entre os personagens, os despindo e mostrando a humanidade deles, e então é um contraste maior quando a brutalidade do mundo em que eles vivem se impõe e eles tem que fazer coisas terríveis para sobreviver.

Com Glenn, é um caso de ele nunca ter precisado lidar com isso antes, o que é incrivelmente sortudo para ele. Ele tem aquele ótimo diálogo com Heath em que ele admite que nunca fez aquilo antes, e quando eles estão na igreja Rick abre mão de ditar a lei por ele mesmo e pergunta a todos se alguém tem algum problema com a decisão de matar os homens de Negan. Ninguém a não ser Morgan protesta, então sabemos inconscientemente que Glenn está à bordo do plano.

A cena da invasão ao acampamento dos homens de Negan foi bem intensa de se filmar. Acho que o momento mais intenso e importante é quando Glenn tira a faca das mãos de Heath e o poupa do destino que ele mesmo (Glenn) precisou enfrentar, que é o de matar um ser humano. E então ele se levanta e vê na parede as fotos da coleção de fotos das cabeças de pessoas que aqueles homens mataram. Isso tira um pouco do peso do personagem, ver que as pessoas que ele matou tem esse perverso passatempo de bater na cabeça de pessoas com um taco de beisebol, tirar fotos, e pendurá-las na parede como troféus. Na cabeça de Glenn, essa é uma espécie de justificativa: ‘Eu tirei a vida desses caras, e isso vai ter um preço para mim, mas eu posso ter salvo a vida de alguém de terminar nesse destino horrível das fotos’”, contou Nicotero.

A outra grande polêmica do episódio dessa semana, o 12º da temporada, também foi adereçada por Nicotero em entrevista à EW: o final chocante em que, após terminarem o trabalho no acampamento dos homens de Negan, nossos sobreviventes são confrontados com o fato de que Carol e Maggie foram capturadas e feitas reféns, como uma voz lhes informa pelo rádio.

Nicotero comentou essa reviravolta serve para testar a confiança que nossos heróis tem em si mesmos, e no quanto podem baixar a guarda na missão de enfrentar Negan e companhia.

“O fato que eles mataram todos no acampamento e mesmo assim vemos aquele cara na moto de Daryl mostra que eles precisam ter mais cuidado com essa gente. A única coisa que não se pode fazer no mundo de The Walking Dead é subestimar seu oponente”.

O próximo episódio de The Walking Dead irá ao ar em 13 de março nos EUA.

Sobreviventes ameaçam e são ameaçados no teaser do novo episódio

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio