Após o canal FX ter aprovado Legion, série de TV do universo X-Men, o showrunner Noah Hawley tirou a alegria de alguns fãs ao declarar que o programa não contará com a participação de mutantes conhecidos do público.

“Nenhum dos personagens icônicos da franquia estará na série”, confirmou em recente entrevista. “Eu acho que isso é bom em certo nível, pois esses personagens possuem certas regras, e isso é complicado. Você não quer ficar preso enquanto explora algo. O poder de fazer algo imprevisível é uma coisa muito importante para se ter”, justificou.

Com isso, parece que a intenção com os X-Men é manter separados seus universos da TV e do cinema. Apesar disso, Hawley foi questionado se Legion vai mencionar o Professor Xavier, já que seu protagonista, David Haller, é filho do fundador do grupo dos mutantes.


“Pode ser. Mas o foco da nossa história será diferente. Os filmes recentes dos X-Men são baseados em certos períodos de tempo. Não é o que iremos fazer na série”.

O seriado contará a história de David Haller (Dan Stevens, de Downton Abbey) que, desde a adolescência, vem lutando contra uma doença da mente. Diagnosticado como esquizofrênico, David tem entrado e saído de hospitais psiquiátricos por anos. Mas depois de um estranho encontro com um paciente, ele é confrontado com a possibilidade de que as vozes que ouve e as visões que vê podem ser reais.

A primeira temporada terá apenas 8 episódios e segue sem previsão de estreia.

Além de Legião, a Marvel e Fox anunciaram a produção de uma segunda série do universo X-Men, Clube do Inferno (Hellfire). Situada nos anos 60, acompanhará um jovem agente especial que descobre que uma mulher faminta por poder e com habilidades extraordinárias está trabalhando com uma sociedade clandestina de milionários, conhecida como The Hellfire Club, para dominar o mundo.