Simon Kinberg garante que Legion será uma história bem afastada do tom e do estilo dos filmes da série principal dos X-Men. O produtor, que vem se tornando um guia geral para a franquia, falou sobre a série em entrevista ao Moviefone.

“Em termos de tom, é bem diferente, com certeza”, comentou Kinberg sobre Legion. “Noah [Hawley, showrunner] é um gênio, ele escreveu, criou e dirigiu o piloto. É uma sensibilidade bem diferente daquela que trazemos para os filmes do X-Men. Eu diria que ela é tão radicalmente diferente quanto Deadpool”.

“O sucesso de Deadpool mostrou para a Fox que existem outros personagens dentro desse universo que valem a pena explorar, em seus próprios tons e estilos. Falamos sério sobre fazer Legion, Gambit, Novos Mutantes… e o que queremos é, como a Marvel faz tão brilhantemente, eventualmente fazê-los interagir entre si”, contou Kinberg.


Legion | Série de TV dos X-Men não contará com participação de mutantes do cinema

Legion contará a história de David Haller (Dan Stevens, de Downton Abbey) que, desde a adolescência, vem lutando contra uma doença da mente. Diagnosticado como esquizofrênico, David tem entrado e saído de hospitais psiquiátricos por anos. Mas depois de um estranho encontro com um paciente, ele é confrontado com a possibilidade de que as vozes que ouve e as visões que vê podem ser reais.

A primeira temporada terá apenas 8 episódios e segue sem previsão de estreia.

Legion estreará simultaneamente no Brasil e outros 125 países

Além de Legião, a Marvel e Fox anunciaram a produção de uma segunda série do universo X-Men, Clube do Inferno (Hellfire). Situada nos anos 60, acompanhará um jovem agente especial que descobre que uma mulher faminta por poder e com habilidades extraordinárias está trabalhando com uma sociedade clandestina de milionários, conhecida como The Hellfire Club, para dominar o mundo.