Punho de Ferro | Produtor nega que herói seja estereótipo racista

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Depois que Finn Jones (Game of Thrones) foi escalado para viver Danny Rand em Punho de Ferro, da Marvel com a Netflix, a internet se organizou em protestos que pediam a adoção de um ator asiático para o papel. A luta foi em vão, Jones continua escalado e passou-se a discutir a possibilidade do herói se tornar um “salvador branco”.

Em entrevista ao Gadget 360, o produtor da série, Scott Buck explicou por que escolheu Jones para o papel, e ainda negou a possibilidade da série se tornar estereotipada.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Quando a Mervel me procurou com a ideia, eu nunca tinha ouvido falar de Punho de Ferro ou de Danny Rand. Eu nunca tinha lido os quadrinhos. O que Jeph Loeb [chefe da Marvel TV] me disse foi apenas a história do personagem, o que me interessou. Ou seja, eu só aprendi sobre outros aspectos do personagem depois. Posso dizer que Danny Rand não será um salvador brando. Ele vai tentar se salvar, se muito”, Buck diz.

Fingimos que não nos encontravámos há tempos”, diz atriz sobre audição com Finn Jones

A exemplo da internet, segundo o ScreenRant, até mesmo o próprio elenco de Punho de Ferro passou a questionar o baixo número de papeis principais na Marvel para atores étnicos. Dito isso, a série irá conta com Jessica Henwick no papel de Colleen Wing (que também irá retornar para Os Defensores).

Nesta nova série, Danny Rand retorna à Nova York após anos desaparecido e passa a lutar contra o crime e a corrupção com suas incríveis técnicas de kung-fu e o poder de convocar as habilidades do temível Punho de Ferro.

Punho de Ferro estreia em 17 de março de 2017, com 13 episódios inciais. No mesmo ano, Luke Cage, Punho de Ferro, Demolidor e Jessica Jones vão se reunir em Os Defensores, uma versão em escala menor de Os Vingadores.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio