Breaking Bad | FX rejeitou série para evitar ter mais um “anti-herói branco”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Breaking Bad inicialmente foi rejeitada pelo canal FX antes de se tornar hit no canal AMC. Em entrevista à Entertainment Weekly, o presidente do FX, John Landgraf, confessou ter se arrependido da decisão.

“Claro que eu queria não ter recusado Breaking Bad. Eu gostaria que a série tivesse feito parte do legado do FX ao invés do AMC”, admitiu.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O executivo explica que precisou recusar a cultuada atração para não ter mais uma série com um “anti-herói branco” como protagonista em sua programação. Em detrimento a Breaking Bad, o FX acabou preferindo na época encomendar Damages, a primeira série de TV de Glenn Close.

“Fiquei muito feliz por termos escolhido Damages”, relembra Landgraf. “A série não se tornou tão importante culturalmente ou para a televisão quanto Breaking Bad, mas nós tomamos uma decisão consciente de que termos três programas – The Shield, Nip/Tuck e Rescue Me – girando em torno de anti-heróis brancos e masculinos não era ambicioso o suficiente para continuarmos com a marca a longo prazo. Sinceramente, fomos os primeiros a trazer uma estrela de cinema feminina do status de Glenn Close para a televisão. Voamos para seu apartamento e a convencemos a fazer parte de The Shield, e mesmo que essa série não tenha ganhado quatro Emmys em seguida como melhor drama ou ter a temporada final premiada como Breaking Bad teve, nós preparamos terreno para a chegada de grandes atrizes na TV”, justificou.

Bryan Cranston revive personagem de Breaking Bad em programa

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio