Jeffrey Dean Morgan, o Negan de The Walking Dead, condenou a atitude de se retirar de circulação uma camiseta da série acusada de promover o racismo.

A rede varejista britânica Primark foi forçada a interromper a comercialização de uma camiseta que estampava o bastão do personagem, Lucille, com a frase “eeny meeny miny moe” (equivalente a “uni-duni-tê”) dita por Negan na hora de escolher suas vítimas. A peça despertou controvérsia porque a frase faz parte de uma canção que tem como continuação o verso “catch a nigger by the toe” (algo como “pegue um crioulo pelo dedão”), embora Negan tenha cantarolado na série outro verso – “catch a tigger by the toe” (“pegue um tigre pelo dedão”). Mas a associação da frase na camiseta com a canção considerada racista, aliado à imagem do bastão, foram motivos suficientes para estourar a polêmica.

c5nannkwaaae3xr


No Twitter, Morgan se mostrou chocado com a repercussão: “Put* mer**, as pessoas são estúpidas”, escreveu o ator, revoltado, compartilhando também o link de uma notícia sobre o assunto.

Um cliente que percebeu a suposta mensagem racista afirmou em entrevista à BBC que ficou assustado ao ver a camiseta em uma loja na Inglaterra. Segundo ele, “essa imagem remete diretamente à prática de agredir pessoas negras nos Estados Unidos. É uma ameaça direta de ataque por racismo. Se eu fosse negro e me deparasse com alguém usando essa camiseta, saberia exatamente do que se trata”, afirmou.

A AMC, emissora responsável pela exibição de The Walking Dead, não se pronunciou sobre a polêmica.

The Walking Dead é exibida no Brasil pelo canal pago Fox.