Star Trek | “É uma coisa linda”, diz produtor sobre representatividade LGBT e temas progressistas

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em termos de representatividade e diversidade, Star Trek sempre esteve à frente. Portanto, não poderia ser diferente agora, quando temas progressistas têm se disseminado mais do que nunca no mundo do entretenimento.

Em entrevista à Collider, o produtor da nova versão da série, Alex Kurtzman, falou sobre a representação da comunidade LGBT.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Temas que seriam tabu há 10 ou 15 anos atrás agora estão em todo lugar, e isso é uma coisa linda”, disse o produtor.

Kurtzman observou que seria tolice não aproveitar a abertura maior do público a esses temas, bem como a histórias complexas.

Star Trek: Discovery estreia no segundo semestre deste ano na TV americana e depois será transmitida pela Netflix.

A série se passará 10 anos antes da missão do Capitão Kirk, funcionando, portanto, como um prelúdio da original.

O novo seriado será o primeiro de Star Trek a entrar em produção desde o final de Enterprise, em 2005.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio