Visto que a NBC permitiu tanto sangue e momentos realmente aflitivos à Hannibal, sua série que ficou no ar entre 2013 e 2015 sobre o famoso assassino canibal, era de se esperar que nenhum desejo do criador Bryan Fuller tivesse sido rejeitado.

Esse não foi o caso, como Fuller contou à Entertainment Weekly nessa sexta (13). O assassinato do personagem Abel Gideon (Eddie Izzard), segundo Fuller, seria bem mais sangrento se ele pudesse ter realizado da forma como queria.

“Ele tinha uma incisão no abdômen que estaria conectada com o ventilador de teto. Quando o tique-taque na parede acionasse o ventilador, e ele começasse a girar, os intestinos de Gideon começariam a sair de seu corpo e se espalharem pela sala”, descreveu.


Segundo Fuller, a NBC não permitiu que a cena fosse ao ar. “Eu teria insistido mais, mas na verdade o nosso departamento de orçamento também estava com problemas nessa cena”, riu ainda Fuller.