Produtores processam Harvey Weinstein por cancelamento de série após acusações de assédio

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dois produtores, Scott Lambert e Alexandra Milchan, abriram processos contra Harvey Weinstein e sua companhia, a The Weinstein Company, após um projeto ser cancelado por causa das acusações de assédio contra o magnata da indústria.

O processo iniciado na corte de Los Angeles (EUA) nessa terça (05) diz que a TWC “atraiu os produtores para uma armadilha”, já que os diretores sabiam do comportamento inapropriado de Weinstein e mesmo assim continuavam fundando projetos ligados ao seu nome.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A série de TV em questão seria produzida pelo cineasta David O. Russell (Joy: O Nome do Sucesso, O Lado Bom da Vida), e teria Robert De Niro e Julianne Moore no elenco. O custo: US$ 160 milhões, ou R$ 516 milhões, a serem bancados pela Amazon.

O serviço de streaming retirou os fundos para o projeto pouco depois das primeiras acusações contra Weinstein, que foi nomeado por mais de 60 mulheres em denúncias de assédio e abuso, e já foi demitido da TWC.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio