ATENÇÃO: SPOILERS A SEGUIR

O criador de 13 Reasons Why estão de acordo com sua decisão de incluir uma cena violenta de estupro no final da 2ª temporada. No último episódio da temporada, o solitário Tyler (Devin Druid) é sodomizado com um esfregão. O ataque, que deixa Down sangrando e machucado, o leva a aparecer em sua escola com um rifle de assalto carregado.

Críticos e fãs rapidamente expressaram sua indignação pela cena, rotulando-a de “prejudicial” e pedindo que a Netflix cancelasse a série completamente. O criador Brian Yorkey defendeu a cena para o Vulture, dizendo que, em última análise, foi incluído não para o valor de choque, mas para iniciar uma conversa sobre a violência sexual contra homens no ensino médio.


“Estamos empenhados neste programa em contar histórias verdadeiras sobre as coisas pelas quais os jovens passam de uma forma tão inflexível quanto possível. Entendemos perfeitamente que isso significa que algumas das cenas do programa serão difíceis de assistir ”, disse ele em um comunicado. “Acredito que o Netflix ajudou a fornecer aos espectadores muitos recursos para entender que esse pode não ser o programa para todos, e também recursos para as pessoas que assistem e estão com problemas e precisam de ajuda.”

Yorkey disse que a cena deve iluminar um tópico que as pessoas costumam ignorar.

“Mas o fato é que, por mais intensa que seja essa cena, e tão forte quanto nossas reações a ela podem ser, ela nem chega perto da dor experimentada pelas pessoas que realmente passam por essas coisas”, disse ele.

Ele continuou: “Quando falamos sobre algo ser ‘nojento’ ou difícil de assistir, muitas vezes isso significa que estamos atribuindo vergonha à experiência. Nós preferimos não ser confrontados com isso. Preferimos que fique fora de nossa consciência. É por isso que esses tipos de ataques são subnotificados. É por isso que as vítimas têm dificuldade em procurar ajuda. Acreditamos que falar sobre isso é muito melhor que o silêncio ”.

13 Reasons Why | Conselho de pais dos EUA querem que Netflix atrase lançamento da 2ª temporada

Após o lançamento da 1ª temporada, o seriado foi duramente criticado por mostrar cenas de suicídio e estupro de forma explícita. A Netflix, porém, já havia anunciado que avisos deverão ser exibidos no começo de cada episódio da nova temporada.

Mesmo assim, Yorkey não descarta a possibilidade de um terceiro ano da trama – veja o que ele disse.