A Netflix e a 20th TV, distribuidora e produtora de Arrested Development, respectivamente, concordaram e aumentar o salário dos astros da comédia após reclamações focadas em uma versão “remix” da 4ª temporada lançada pela plataforma.

O criador Mitch Hurwitz e o serviço de streaming se juntaram para reeditar os 15 episódios produzidos lá em 2013 e transformá-los em 22. A versão reeditada foi lançada poucas semanas antes da 5ª temporada da série, e causou reclamações entre os atores.

Agora, a Netflix e a 20th TV concordaram em pagar os atores pelos sete capítulos a mais que acabaram sendo produzidos, segundo o THR. Não há informações sobre o valor que cada ator recebeu por capítulo.


A 5ª temporada de Arrested Development será lançada em duas metades pela Netflix – a primeira, de oito episódios, em 29 de maio.

Vídeo oficial mostra como seria mash-up de Star Wars e Arrested Development

Algumas semanas atrás, a Netflix divulgou o trailer oficial da aguardadíssima 5ª temporada – veja aqui.

Também recentemente, a Netflix confirmou que o ator Jeffrey Tambor retornará como George Sr. na série, mesmo após denúncias de assédio que causaram sua demissão de outra produção, Transparent, essa da Amazon.

A Netflix já havia excluído Kevin Spacey de House of Cards por acusações semelhantes. Colegas de elenco de Tambor já defenderam o ator das acusações.

O elenco principal da série na 5ª temporada vai contar com os retornos de Jason Bateman, Portia de Rossi, Will Arnett, Michael Cera, Alia Shawkat, Tony Hale, David Cross, Jeffrey Tambor e Jessica Walter.