Chewing Gum | Roteirista revela que foi abusada sexualmente quando escrevia série

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A atriz e roteirista Michaela Coel, conhecida por Black Mirror, revelou nesta quarta (22) que foi abusada sexualmente quando trabalhava na 2ª temporada de Chewing Gum.

A artista tocou no assunto durante discurso no Festival de Edimburgo. Michaela Coel relembra que estava trabalhando até tarde nos escritórios da produtora da comédia em Londres antes do caso acontecer.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu fiz um intervalo e tomei um drink com um bom amigo que estava próximo. Eu voltei à minha consciência quando estava escrevendo a 2ª temporada de Chewing Gum, muitas horas depois. Eu tive sorte. Eu tive um flashback. Acontece que eu tinha sido abusada sexualmente por estranhos”, revelou a atriz e roteirista em seu discurso.

Black Earth Rising | Série da BBC e Netflix sobre genocídio ganha trailer

Em sua fala, Michaela Coel também revelou que não teve empatia por parte de seus chefes. Quando a roteirista pediu um tempo da produção para fazer terapia, ela descobriu que os chefes da comédia não tinham contado à emissora Channel 4 o caso de abuso que ela acabara de passar.

“Quando há polícia envolvida, e filmagens de pessoas carregando o corpo de sua roteirista para um lugar perigoso, quando cortes são encontrados, quando há sangue… qual é o seu trabalho?”, questionou a artista.

A roteirista de Chewing Gum disse que se sente bem em poder escrever sobre o assunto. Ainda nesta quarta, foi anunciado que ela estará a frente de Jan 22nd, série da BBC que explorará casos de crimes sexuais.

Black Mirror e Chewing Gum, ambas produções que contam com Michaela Coel, estão disponíveis no Brasil através da Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio